Economia

175 mil pequenos produtores capacitados

O projecto Mosap-II encontra-se no seu quarto ano de existência, dos cinco previstos, cujo termo está aprazado para Dezembro do presente ano, caso não haja fundos adicionais.

28/02/2021  Última atualização 12H25
© Fotografia por: Kindala Manuel | Edições Novembro
Em execução em 25 municípios e 80 comunas de três províncias do país, (Malanje, Huambo e Bié), o programa traçou uma meta que consiste no apoio de cerca de 175 mil pequenos produtores e 600 funcionários do Governo em diferentes níveis nessas mesmas províncias.

Ao longo da sua existência, o projecto Mosap-II criou 476 novas escolas de campo, o que corresponde 40 por cento dos objectivos e um acumulado de 1135 escolas de campo de agricultores criadas nos 14 municípios da província de Malanje. De acordo com o seu representante, Paulo Sozinho, o balanço é considerado positivo por estar em cerca de 90 por cento de execução relativamente aos objectivos previstos para os cinco anos. Na província de Malanje, disse, 30 mil famílias são os novos beneficiários e foram enquadradas no decurso dos quatro anos que o projecto está em curso.


Escolas de campo

Paulo Sozinho precisou que foram criadas de Janeiro a Dezembro de 2020, um total de 476 novas escolas de campo perfazendo, em termos acumulativos, um total de 1138 escolas de campo.
Destacou o município de Calandula por atingir cerca de 22 por cento num total de 250 escolas de campo.
Adiantou ainda que um  total de 32.781 pequenos produtores foram inscritos e participam activamente nas escolas de campo, enquadrados no programa de treinamento e capacitação, dos quais 56,6 por cento são mulheres.


Intervenção feminina

Destacou o papel das mulheres a nível das escolas de campo e nas tarefas de alfabetização.
Sozinho disse que, fruto disso, há escolas de campo, cooperativas e associações lideradas por mulheres, algumas das quais exercendo as funções de presidentes de cooperativas, outras coordenadoras de associações e facilitadoras das escolas de campo.
Dentro do projecto, fazem parte, igualmente, os técnicos do Instituto do Desenvolvimento Agrário (IDA), que têm beneficiado de treinamento e capacitação, não só na metodologia das escolas de campo, como também em outras áreas do saber.


Construção de moagens

O projecto Mosap-II apoiou, por seu turno, a construção de cinco moagens para a transformação de bombó  e milho em fuba  e que entraram em funcionamento no ano passado.
O investimento  está  avaliado em cerca de 66 milhões de kwanzas.  Está, igualmente, em curso um programa de construção de dez armazéns comunitários, que vão ser utilizados como centro de serviço para o processamento da produção pós-colheita para reduzir as perdas pós-colheita. Dois armazéns foram já concluídos, sendo um na comuna do Cota, município de Calandula e o outro em Cangandala, três outros estão em execução no Cota-Calandula, Lombe-Cacuso e outro na comuna de Caxinga-Caculama e os restantes cinco devem iniciar as obras ao longo do primeiro trimestre  do ano em curso.


Balanço semanal


Dos 1.223 projectos do PRODESI submetidos pelo Ministério da Economia e Planeamento (MEP) à banca  foram aprovados 735, e 94 outros estão em fase de negociações.
Segundo um documento que o Jornal de Angola teve acesso, o rácio de projectos aprovados por projectos submetidos é de 60.10 por cento, ou seja, seis em cada 10 projectos submetidos à banca, para financiamento no âmbito do PRODESI, são aprovados.
Os segmentos produtivos com mais projectos aprovados são agricultura, distribuição e comércio, e a indústria transformadora fazem o topo das três áreas mais financiadas.

Francisco Curihingana | Malanje

Jornalista

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política