Regiões

Aeroporto 23 de Março ameaçado por ravinas

Oito ravinas, das quais três de grandes proporções, ameaçam "engolir" o Aeroporto 23 de Março e mais de 200 residências na sede municipal do Cuito Cuanavale, província do Cuando Cubango.

10/02/2021  Última atualização 11H05
Chuvas fazem aumentar o tamanho das ravinas © Fotografia por: Daniel Benjamim | Edições Novembro
Com dimensões  de cerca de 15 metros de profundidade, 30 de largura e mil de comprimento, as ravinas ameaçam também cortar a circulação rodoviária entre a localidade do Cuito Cuanavale e os municípios de Nancova, Mavinga e Rivungo.

Segundo o administrador- adjunto do Cuito Cuanavale para os Serviços Técnicos e Infra-estruturas, Claudiovaldo Nunda, neste momento mais de seis mil pessoas correm o risco de ser desalojadas, por causa das ravinas nos bairros Cambamba e Mdumba. Explicou que, devido aos solos arenosos do município do Cuito Cuanavale, o comprimento das ravinas aumenta, em mais de dez metros, sempre que chove. 

Sublinhou que as ravinas que mais preocupam são as que estão a emergir nos bairros Cambamba e Mdumba, assim como junto da cabeceira da pista do Aeroporto 23 de Março.Claudiosvaldo Nunda fez saber que em apenas sete dias uma ravina que havia sido estancada junto às cabeceiras do Aeroporto, pela empresa AFAVIA, abriu novamente, com 200 metros de comprimento, e as manilhas de escoamento das águas das chuvas para o rio Tchiengo foram "en-golidas", devido a má qualidade das obras. 

Informou que na semana passada fortes chuvas provocaram a progressão da maior ravina, localizada no bairro Cambamba e consequentemente o corte de uma conduta de água que abastece a circunscrição.Acrescentou que a mesma ravina, se não for intervencionada a tempo, pode "en-golir" mais de 200 residências, no bairro Cambamba e Mdumba. Referiu que a Administração Municipal não tem recursos financeiros para estancar as oito ravinas que ameaçam destruir centenas de residências e diversas infra-estruturas sociais na circunscrição.

A Administração Municipal, ainda de acordo com Claudiosvaldo Nunda, aguarda, nos próximos dias, a vinda de uma brigada do Instituto Nacional de Estradas de Angola (INEA), para um trabalho pa-liativo, para se evitar a progressão das ravinas."Estamos a fazer várias diligências no sentido de atrair para o nosso município especialistas de estancamento de ravinas, porque a situação piora a cada dia que passa", disse, acrescentando que algumas ravinas que já haviam sido intervencionadas estão a abrir e a progredir com muita intensidade.

Segundo Claudiosvaldo Nunda, para se estancar as ravinas na sede municipal do Cuito Cuanavale é necessário fazer-se um diagnóstico profundo, para a resolução definitiva do problema. Realçou que, se continuar a chover com muita intensidade, num prazo de duas ou três semanas as ravinas podem atingir a pista do Aeroporto 23 de Março e várias infra-estruturas sociais.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política