Entrevista

Amélia Madaleno: “Sempre fui uma mulher muito activa”

Amélia Madaleno é um dos rostos mais visíveis da televisão angolana na actualidade. De performance física e charme atractivos, a apresentadora trocou, há dez anos, Moçambique por Angola e é na ZAP Viva, mais concretamente no programa Estrelas ao Palco - Vencedores, que que apresenta ao lado do músico Ady Cudz, onde se tem notabilizado. Antes de atingir o estatuto de apresentadora, foi camareira

03/04/2021  Última atualização 06H00
© Fotografia por: Edições Novembro
As mulheres têm muito tabu em revelar o nome de registo e a data de nascimento. Também é o seu critério?
Não. Estou registada com o nome de Amélia Cristina Menezes da Conceição Madaleno. No círculo familiar, sou conhecida por Tina, por causa da Cristina. Nasci no dia 9 de Junho e sou do signo gémeos. Sou natural da cidade de Maputo, a capital da República de Moçambique.


É, muitas vezes, exposta e partilhada pelos seus seguidores ou admiradores pelas diferentes redes sociais. Mas pouco ou nada se fala sobre a sua vida conjugal e familiar...

É verdade. Sou casada e mãe de dois filhos, o Cristian, de 15 anos de idade, e a Jéssica, de 7.


A Covid-19 veio alterar a nossa maneira de ser e estar. Nesta quarentena, o que descobriu sobre si mesma?
Descobri tanta coisa sobre mim. Quando se trabalha em televisão, é tudo muito intenso. Quando há comprometimento e entrega total, deixamos de dar atenção a outras coisas da nossa vida que também requerem esse comprometimento e essa entrega.

 
O confinamento social fruto da pandemia gerou disputas e discussões em muitos lares. Quem dirige o comando da televisão em casa?

Depende (risos) … Todos comandam. Só não há negociação na hora das minhas novelas.


Os nossos membros familiares directos são, muitas vezes, os críticos e admiradores. Como reagem os teus filhos quando vêem a mãe na televisão?

Ficam muito contentes e orgulhosos. O meu filho não comenta muito sobre o assunto. Já a minha filha fala sobre tudo, a começar pelo visual com direito a reacções com fotos e áudios.


No próximo dia 3 de Maio, assinala-se o Dia da Mãe.

Acho que ninguém tem uma noção certa ou exacta sobre esta bênção que é ser mãe. Todas temos os nossos pontos de vista de acordo com as nossas vivências e experiências, o que me leva a crer que existirá sempre uma surpresa para as mães. Os sentimentos face às doenças e surpresas face ao rápido crescimento… são uma montanha russa de emoções e sentimentos a toda hora.


Que tipo de dificuldades acrescem por se ser mãe jovem?

Fui mãe pela primeira vez muito cedo e confesso que o mais difícil foi o julgamento e o preconceito das pessoas. Actualmente, ainda jovem e a viver num país onde não tenho muitos familiares, preocupo-me muito em passar os princípios que me foram passados pelos meus pais e avôs.

 
São os filhos que ensinam os pais a sê-lo?

Também. As adversidades da vida também.


O que é que faz que embaraça os filhos?
Chamar a atenção quando os amigos estão por perto.


O exercício físico é uma necessidade ou um mal necessário?

Para mim, é uma necessidade, sem dúvida.


As celebridades estão muito preocupadas com a aparência e performance física. Em que circunstâncias entra o exercício físico na sua vida?

Sempre fui muito activa. Sempre gostei de desporto e, em todas as escolas, fiz parte das equipas de futebol. O exercício físico, para mim, é mais do que uma forma de manter o corpo em forma, é um momento que me dá imenso prazer e relaxa.

 
Uma das coisas que desperta atenção em Amélia Madaleno é o brilho da pele. O que a faz corar?
Epah… (risos) é fácil deixar-me corada.

 
As mulheres sentem-se envaidecidas quando são elogiadas. Gosta de conquistar ou ser conquistada?
As duas (risos).

Os seres humanos têm defeitos e virtudes. O que nunca perdoaria a alguém?
A falsidade.

É dona de uma beleza ímpar e julgo que já recebeu elogios de muitas pessoas. A beleza ajuda ou atrapalha?
As duas coisas (risos).


Apesar da sua jovialidade, a caminhada até chegar aqui parece ter sido longa. Qual foi o seu primeiro emprego?

Camareira nos desfiles da DDB Moçambique. Camareiras são profissionais responsáveis pela limpeza diária dos quartos, higienização dos banheiros, troca das roupas de cama e toalhas e a conferência dos itens do frigobar, repondo aquilo que já foi consumido de um dia para o outro.


O que é a DDB?
A DDB é uma das maiores agências de comunicação e publicidade de Moçambique, que trabalha com espírito nacional e "know-how” multinacional. Ao longo dos vinte anos de existência em Moçambique, tem colaborado com algumas das marcas mais reconhecidas. A DDB, além de uma agência de publicidade, é criadora e gestora de marcas, constituída por uma equipa jovem, profissional, competente, motivada e criativa.


Parece ser uma pessoa cheia de talento quando está diante das câmaras. Que talento não tem e gostaria de ter?

Para a música. Gosto muito de cantar.


O que se nota primeiro em si: esforço ou talento?
Não sei, digam-me vocês.


Apresentar o Estrelas ao Palco no ZAP Viva é um sonho ou a realização de mais uma meta?
Sem sombra de dúvidas, um sonho. O facto de estar em outro país e com o meu trabalho a conquistar estas oportunidades deixa-me muito feliz. Não é fácil, não se consegue agradar a todos e sei que este lugar era desejado por mais profissionais capazes de fazer um bom trabalho. A minha gratidão.


Qual foi o pior conselho que recebeu?
Não acho que tenha existido um pior conselho. Se me deram, foi porque pedi ou foi-me dado por alguém que se ache no direito de me dar o tal conselho, pois existe essa abertura. Logo, acho que foram sempre dados de coração. Se foi o mais acertado ou não, são outros quinhentos.


O que a comove?
A injustiça.


O que a tira do sério?
A inveja.


A quem pertence o número de telefone mais famoso da sua lista telefónica?

Aos meus filhos (risos).


Se fosse um super-herói, que poderes gostaria de ter?
De curar as doenças. Perdi o meu avô paterno para o cancro da próstata. Assim como eu, existem várias pessoas que perderam os seus entes queridos para esta e outras doenças e que até hoje não conseguem ultrapassar isso.


Se a sua vida fosse um filme, que título teria?
"Agarra-me se puderes!”.


Quem a conhece como só você se conhece?
Ninguém. Nem a minha sombra, porque me abandona quando estou no escuro.


O que nunca contou sobre si?
Que acredito muito na lei do retorno!
Ferraz Neto e João Cunha


Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política