Desporto

Angola com teste difícil diante da temível Croácia

Depois da derrota com o Qatar, por 25-30, a Selecção Nacional Sénior Masculina de Andebol tem mais um jogo difícil frente à Croácia, hoje às 17h00, no Arena Borg Sports Al Hall, para a segunda jornada do Grupo C da 27ª edição do Campeonato do Mundo, que se disputa até 31 do corrente, no Egipto.

17/01/2021  Última atualização 14H35
Depois da derrota na estreia Angola volta a ter uma missão espinhosa com a Croácia © Fotografia por: Arão Martins | Edições Novembro | Lubango
No confronto diante dos balcânicos, os angolanos são chamados a terem outra postura e atitude, visto que o adversário vem de um empate (29-29) com o Japão, e entra determinado em vencer o desafio. Apesar das dificuldades a encontrar diante da experiente selecção croata, a equipa nacional tem de se apresentar ao melhor nível, bem como evitar os inúmeros erros observados no embate com o Qatar.

Os comandados de José Pereira "Kidó” tem de circular mais a bola e serem eficazes no ataque. Os pontas direitos e esquerdos, Cláudio Chicola e Adilson Maneco têm de ser versáteis e surgirem sempre na baliza adversária para concretizarem para o golo. Se esses aspectos funcionarem, o conjunto angolano pode perfeitamente conseguir um resultado positivo.  
Para que tal aconteça, a Selecção Nacional tem de entrar decidida para o terreno de jogo e não colocar na cabeça que tem uma missão bastante complicada, porque defronta um ex-campeão mundial. 

Aliás, a Croácia que se apresentou diante do Japão esteve muito aquém do real valor, mas não deixa de ser um adversário de pesos pesados. Com base no desafio realizado diante do Japão, Angola tem de procurar estudar melhor o oponente para não voltar a claudicar na competição. 

A ausência de jogos de controlo, durante a preparação realizada na Huíla, começa a fazer-se sentir na equipa nacional, em função da posturademonstrada na partida com o campeão asiático.  Os jogadores apresentaram-se presos nos movimentos, e a estratégia montada pelo seleccionador nacional (3x3) ou (5x1) não surtiam efeitos desejados.

Daí a razão da derrota no jogo de estreia.
No entanto, o técnico José Pereira "Kidó” deve entrar de início com Geovani Muachissengue à baliza. Na primeira linha podem actuar Jaroslav Aguir, Romé Hebo e Manuel Nascimento, sendo que na segunda linha as apostas recaem a Adelino Pestana, Cláudio Chico e Adilson Maneco.

Para a mesma série, o Japão mede forças com o Qatar, às 14h30, num jogo que se espera "electrizante” e emotivo, por colocar frente a frente adversários rivais. O Japão quer pôr fim na hegemonia do campeão da Ásia. À entrada da segunda jornada, o Qatar lidera o agrupamento com três pontos, Croácia e Japão vêm logo a seguir com dois, ao passo que Angola ocupa a última posição, com um ponto.

  LANÇAMENTO DO JOGO
Kidó reconhece valor da equipa adversária

 
José Pereira "Kido”, seleccionador nacional sénior masculino de andebol, antevê um jogo difícil frente à seleção croata, mas espera colocar na quadra de jogo uma equipa bastante ousada, após a derrota com o Qatar.

Em declarações à imprensa angolana, o técnico do "sete” angolano reconheceu que "a Croácia é superior a nós. Acima de tudo vamos procurar valorizar o espectáculo. Para nos vencer, os croatas vão ter de correr muito, porque iremos lutar até à exaustão. Vamos aparecer com uma outra postura. Pese embora, a derrota diante do Qatar não estava nas nossas previsões. São daquelas dias que não deveríamos sair de casa”, disse, acrescentando que o conjunto asiático  ganhou nos detalhes.

" Fomos várias vezes à baliza adversária, não marcámos. E o adversário aproveitou-se dos erros cometidos”.  Questionado sobre o adversário, José Pereira "Kidó” adiantou que " a Croácia é uma equipa a respeitar. Apesar de não estar no seu melhor momento, em função do empate que teve com o Japão. Ainda assim, merece todo o nosso respeito. Penso que iremos fazer um bom jogo”.

O conjunto africano joga cartada decisiva, com o intuito de evitar a segunda derrota, sendo que a selecção sul-americana espera vencer para a materialização do sonho, que passa pela primazia do agrupamento.
À semelhança do Tunísia-Brasil, o jogo Polónia-Espanha com início, às 21h30, também vai prender as atenções dos aficionados da modalidade, pois os contendores sempre que se enfrentam dificilmente defraudam o espectáculo. Sendo assim, é escusado a fazer qualquer vaticínio sobre o provável vencedor, pelo que é uma partida de imprevisibilidade. 

António de Brito

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política