Desporto

Angola defronta hoje a Zâmbia para a Cosafa

Refeito o calendário, os angolanos querem recomeçar com vitória o que passa pela melhoria da actuação com o Zimbabwe

22/11/2020  Última atualização 00:00
António Cristóvão A Selecção Nacional Sub-17 de futebol joga, hoje, às 12h30, diante da Zâmbia no Estádio Gelvandale, arredores da Baía Nelson Mandela, África do Sul, para a primeira jornada da Taça Cosafa, cujo calendário da prova foi refeito devido à © Fotografia por: Contreiras Pipa | Edições Novembro
A Selecção Nacional Sub-17 de futebol joga, hoje, às 12h30, diante da Zâmbia no Estádio Gelvandale, arredores da Baía Nelson Mandela, África do Sul, para a primeira jornada da Taça Cosafa, cujo calendário da prova foi refeito devido à desqualificação das similares do Botswana, Comores, e-Swatini e Zimbabwe.

Depois de refeito o calendário, os angolanos querem recomeçar com um triunfo, já que o grupo pretende melhorar a actuação apresentada no  desafio diante do Zimbabwe.
Para o corpo técnico da Selecção Nacional, a ideia é reiniciar o torneio com uma vitória, ou na pior das hipóteses um empate, com o intuito de somar pontos.

Na edição passada, disputada no Malawi, Angola perdeu diante da Zâmbia, por 0-2, no Estádio Mpira, na cidade deBlantyre, em jogo das meias-finais da prova.  Com o afastamento de quatro selecções, a prova vai ser disputada no sistema de todos contra todos a uma volta, apurando-se para a final os combinados com maior número de pontos.

Para a mesma ronda, a África do Sul mede forças com o Malawi, às 15h30, também no Estádio Gelvandale. Na terça-feira, os angolanos jogam com os sul-africanos, às 12h30, no bairro KwaZakele Ibhayi, para a segunda jornada. Na mesma data e recinto, a Zâmbia enfrenta o Malawi, às 15h30, para a conclusão da ronda. 
 A primeira fase do torneio encerra na próxima quinta-feira, às 15h30, com jogos em simultâneo entre Angola e Malawi no Estádio Oval e Zâmbia-África do Sul (Gelvandale).

Selecções desqualificadas

As selecções sub-17 masculinas de futebol do Botswana, Comores, e-Swatini e Zimbabwe  foram desqualificadas, na sexta-feira,  na Taça Cosafa, pelo Comité de Competições Juvenis da Confederação Africana de Futebol (CAF), porque se apresentaram com atletas, com idades superiores a 17 anos, após os testes de Ressonância Magnética  (MRI), realizados antes do início do torneio. A Taça Cosafa é um torneio de qualificação zonal, para o Campeonato Africano das Nações (CAN), a ter lugar de 13 a 31 de Março de 2021, em Marrocos.

De acordo com o Comité Organizador da prova, as quatro selecções  apresentaram pelo menos um jogador, reprovado nos exames de MRI.
Segundo os regulamentos do torneio, o teste de elegibilidade de idade é obrigatório e deve ser realizado à chegada ao palco da competição.

"O exame será realizado pelos  Serviços  Médicos da CAF  (CAF Medical Services), de acordo com o protocolo do F-Marc, numa unidade de saúde devidamente credenciada no país de acolhimento por meio de aparelho de Ressonância Magnética. O custo do teste é pago pela CAF”, lê-se no regulamento.

António Cristóvão

Jornalista

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política