Sociedade

Angolana transferida de São Tomé para o país já recebeu alta médica

A cidadã angolana Jeanne Kamya Bravo da Costa, de 26 anos, transferida, em Novembro deste ano, de São Tomé e Príncipe para o país, devido a problemas de insuficiência renal aguda, já recebeu alta médica.

02/01/2021  Última atualização 13H50
Jeanne da Costa foi assistida numa das unidades hospitalares © Fotografia por: Edições Novembro
A paciente foi assistida numa das unidades hospitalares do país, especializada em tratamento de insuficiência renal. Fontes familiares adiantaram ao Jornal de Angola que o quadro clínico dela é satisfatório e estão optimistas em dias melhores. Jeanne Bravo da Costa já consegue falar, mas faltam-lhe ainda forças para caminhar com segurança.
Jeanne Bravo da Costa encontrava-se na unidade dos cuidados intensivos do Hospital "Dr. Ayres de Menezes”, na capital de São Tomé e Príncipe, desde o dia 20 de Novembro.De acordo com informações avançadas pela unidade, na altura, a paciente necessitava, com urgência, de fazer uma hemodiálise, um procedimento que, segundo o hospital, não é realizado naquele país, por ausência de meios.

 "Por este motivo, recomenda-se a evacuação da mesma para o exterior o mais urgente possível, para um centro especializado em hemodiálise, devido à insuficiência renal aguda”, lia-se na nota informativa do hospital onde a cidadã angolana se encontrava internada. Aflito com a situação, o esposo de Jeanne Bravo da Costa soltou um grito de socorro, que veio a proliferar-se nas redes sociais. A informação foi partilhada em várias plataformas digitais.

  Ao tomar conhecimento da situação, o Estado angolano mobilizou meios a fim de trazê-la ao país, para ser assistida numa das unidades hospitalares, especializada em tratamento de problemas renais. Jeanne Bravo da Costa encontrava-se a viver no país insular há mais de dez anos, para onde fora com a mãe. Esta é funcionária do Ministério das Relações Exteriores e tinha sido destacada, em Comissão de Serviço, no consulado de Angola no arquipélago.

César Esteves

Jornalista

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política