Desporto

Arsenal pode impedir saídas de Aubameyang para selecção

A retenção da selecção gabonesa, por várias horas, no aeroporto de Banjul (Gâmbia), na noite de domingo para segunda-feira, pode ter graves consequências para os Panteras.

20/11/2020  Última atualização 18H25
Avançado gabonês ficou abalado depois do episódio que se deu no aeroporto da Gâmbia
O técnico Patrice Neveu teme que o Arsenal, atordoado com as imagens que circularam com jogadores a dormirem no chão, se recuse a ceder Pierre-Emerick Aubameyang para os próximos compromissos. "O que aconteceu antes do jogo vai causar grandes problemas à selecção gabonesa, se a CAF não tomar uma posição firme. O Arsenal pode não mais ceder Aubameyang, podendo acontecer o mesmo com jogadores de outros clubes.  Eles são jogadores de alto nível e precisam ter um mínimo de conforto na selecção e não serem submetidos a condições tão más e desastrosas para os humanos”, disse o técnico ao canal "+ África”.Pierre-Emerick Aubameyang e companheiros da selecção passaram por uma situação nada boa na madrugada de domingo. Jogadores e técnicos ficaram mais de seis horas presos no aeroporto, à espera de autorização para entrar na República da Gâmbia."As pessoas têm de saber o que aconteceu, e sobretudo a CAF tem que assumir responsabilidades. Estamos em 2020 e queremos que a África cresça, mas não é assim que vamos chegar lá. Fomos aprisionados ", disse na ocasião Aubameyang.O Grupo D de qualificação ao CAN-2022 mudou de líder, após a quarta jornada. O Gabão perdeu para a Gâmbia por 2-1, cedendo o lugar para os Escorpiões (ambas as selecções têm os mesmos 7 pontos, mas os gambianos marcaram mais golos). Com 6 pontos a RDC está na terceira posição, ao passo  que Angola é última com apenas 1 ponto. Malick Evouna no club Sportif Sfaxien
O avançado internacional gabonês, Malick Evouna, assinou quinta-feira um contrato com o clube tunisino de Club Sportif Sfaxien para duas épocas, segundo a "Panapress”, que cita uma fonte desportiva tunisina. Evouna, de 28 anos, estava sem clube desde que terminou, em Agosto, o contrato com o clube português Santa Clara.O jogador gabonês chegou ao clube português na época 2018/19, proveniente do Konyaspor da primeira divisão da Turquia. Nas primeiras declarações como jogador dos açorianos, o avançado afirmou que queria ajudar a formação a manter-se na I Liga e "marcar muitos golos”.Apesar de a equipa insular ter assegurado a presença na I Liga, o jogador africano não conseguiu marcar qualquer golo nos seis jogos em que participou na sua época de estreia em Portugal.Na época seguinte, Evouna fez três jogos antes de ser emprestado ao Nacional. Esta época regressou aos Açores, mas não chegou a participar em nenhum encontro oficial sob as ordens de Daniel Ramos.Recorde-se que o avançado, que joga pela selecção gabonesa desde 2012, já esteve no Wyddad em Casablanca e no Al Ahly do Cairo (Egipto).

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política