Opinião

Carências e excessos

Luanda é, em toda a extensão, um chorrilho de incongruência, onde abundam escassezes e excessos muitos deles entrecruzados, de que são exemplos, entre muitos, a falta de água nas torneiras das casas, que escorre pelo espaço público.

15/01/2021  Última atualização 10H15
O assunto não é novo, dura há décadas, num insulto a quem, com frequência desusada, para ter água em casa a compra à cisterna ou ao bidão e a vê desperdiçada, dias a fio, saída de torneiras de jardins públicos ou das poucas bocas de incêndio funcionais, por "mera coincidência” próximas de locais onde há "estações de lavagens de viaturas” a céu aberto, com a conivência dos impropriamente chamados reguladores de trânsito. 

Neste último caso com o beneplácito de superiores hierárquicos. Não fosse isso, não havia exemplos de águas a escorrer pela via pública, nem as tais "estações de lavagem de viaturas” a céu aberto, mesmo nas barbas do comando nacional da Polícia, em plena Baixa da capital.

O assunto é demasiado grave em qualquer situação. Por isso, neste espaço de crítica -  essa é uma das funções do jornalismo - foi referido frequentemente, muito antes da Covid-19 fazer parte do quotidiano luandense, mas agora, por causas óbvias, é pior. Por isso, nem os chamados "reguladores de trânsito” - não todos, pois há, também, os que fazem jus à função e à farda que vestem -, nem quem fecha os olhos ao comportamento deles fazem parte do combate à saúde pública. Pelo contrário.De que valem os apelos ao cumprimentos das regras decretadas para tentar evitar o alastramento da pandemia se alguns dos que deviam estar nas primeiras linhas para a combater fazem exactamente o contrário?

A província de Luanda, onde predominam carências e excessos de toda a espécie, não raro entrecruzados, tem de livrar-se das ervas daninhas, em todos os sentidos. Somente dessa forma, pode resistir melhor à pandemia da Covid-18, que nos cerca. E às outras doenças, que também matam. 

Luciano Rocha

Jornalista

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política