Sociedade

CFL: Locomotiva volta a apitar sete dias depois

O Caminho de Ferro de Luanda (CFL) reabriu, esta quinta-feira, sete dias depois da paralisação devido ao descarrilamento de um comboio, que transportava cerca de 480 mil litros de gasóleo, na zona de Cassequele, a 12 quilómetros a Leste da Estação do Lucala, província do Cuanza-Norte.

21/01/2021  Última atualização 22H10
Técnicos do CFL continuam a trabalhar no terreno © Fotografia por: DR
O reinício da circulação não aconteceu na quarta-feira, como inicialmente previsto, devido a uma avaria na grua, a máquina que se utiliza na remoção de todo o material férreo.  Depois da conclusão dos trabalhos na noite de quarta-feira, partiu nas primeiras horas de ontem o comboio que transportou cerca de 480 mil litros de gasóleo com destino à cidade de Malanje. 

A viagem voltou a interrompida em função de uma avaria numa das duas locomotivas da composição. Apesar da passagem do comboio, os trabalhos em Cassequele continuaram ontem com a reposição de burgau nos 250 metros de carris afectados. 

A linha ficou cinco dias fechada para a reparação de um troço de onde foram colocadasw novas peças de reposição da linha férrea, segundo adiantou o administrador do CFL para a Área Técnica, Manuel Lourenço.  A "operação” Cassequele termina amanhã quando forem recuperadas as seis cisternas. 

"Uma equipa vai manter-se no terreno durante 15 dias, para dar tratamento as bugis para possibilitar que as cisternas tombadas regressem a Luanda”, disse Manuel Lourenço. Sublinha que, tão logo termine a operação, a grua recolocará as cisternas nos carris. 
As causas do sinistro de Cassequele já são conhecidas, após investigação desencadeada por uma comissão criada para o efeito. 

Isidoro Natalício | Ndalatando

Jornalista

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política