Regiões

Chuvas danificam diques de retenção

Uma equipa técnica afecta à empresa de Água e Saneamento está a trabalhar para a recuperação dos diques de retenção do rio Catumbela, província de Benguela, que por força das águas das chuvas cederam sexta-feira.

11/01/2021  Última atualização 12H43
Diques de retenção do rio Catumbela © Fotografia por: DR
Raimundo Mussili, engenheiro de profissão,  integrande da equipa técnica, garantiu à imprensa que os trabalhos de reposição do dique "decorrem a bom ritmo”, e contam com a participação de mil e 500 camponeses. "Houve uma erosão e o dique de retenção foi rompido,  pois ao invés de as águas escorrerem para o canal retornaram para o rio. Isso afectou a diminuição da água quer para os serviços agrícolas quer para a distribuição da população”, disse.

O técnico informou que está a ser executado apenas "um trabalho paliativo”,  a julgar pela natureza das obras feitas ao longo do rio. "A nossa envolvência não se limita apenas na recuperação da represa, estende-se também ao longo de todo o canal. Infelizmente, não podemos fazer mais senão  nos cingirmos no processo de eliminação da vegetação espontânea, já que a conduta não está revestida”, sublinhou.

Raimundo Mussili acredita que, depois das conclusão  dos trabalhos, " tudo voltará à normalidade”, pois  haverá maior quantidade de água nos açudes e os serviços de regas nos campos adjacentes poderão ser reatados.

Em face da ocorrência, a Empresa da Água e Saneamento de Benguela, em comunicado, admite que, "nos próximos dias venham ocorrer restrições no fornecimento de água em algumas zonas residenciais da cidade do Lobito, Benguela e vila da Catumbela”.Dique, represa ou açude é uma obra de engenharia hidráulica com a finalidade de manter determinadas porções de terra secas através do represamento de águas correntes.

Júlio Gaiano | Lobito

Jornalista

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política