Economia

Colecta fiscal do Bié atinge 1,8 mil milhões

João Constantino | Cuito

Jornalista

O Governo Provincial do Bié considerou satisfatórias as actividades do primeiro trimestre de 2021, quando a arrecadação obtida no Sistema Integrado de Gestão Financeira do Estado ascendeu a mais de 1849 milhões de kwanzas.

16/05/2021  Última atualização 11H49
Governo Provincial do Bié considerou satisfatórias © Fotografia por: DR
A informação foi obtida durante a 3ª Reunião Ordinária do Governo Provincial do Bié, realizada, sexta-feira, no Cuito, um encontro em que foi solicitado o acréscimo do investimento no sector produtivo, com realce para a Agricultura, Indústria e Turismo, à luz de mecanismos  institucionais de financiamento como o Prodesi, PAPE e FACRA.

Durante a reunião, os participantes foram informados sobre a evolução das obras do Programa Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM), com os números a indicarem que, de 20 de Março a 20 de Abril, foram concluídos oito projectos, elevando as realizações para 30.

Nesse período, foram gerados 60 postos de trabalho em projectos que entraram em execução, perfazendo um total de 3226 empregos proporcionados desde o início do programa, em Junho de 2019.
Foi anunciado um orçamento de 769,074 milhões de kwanzas no relatório do Programa Integrado de Desenvolvimento Local e Combate à Pobreza referente ao primeiro trimestre, um programa que abarca 11 eixos, com cerca de 471 acções.

Na execução da componente do Fomento da Agricultura, Pecuária e Pescas, um dos eixos do programa, foi realçada a preparação de 50 hectares de terra, a aquisição de inputs agrícolas, sementes e fertilizantes, bem como a distribuição de charruas e juntas de gado para tracção animal, o que permitiu apoiar 4112 famílias camponesas.
Os participantes foram informados que, no  eixo da Construção e Reabilitação de Infra-estruturas, foram construídas três escolas de seis e sete  salas de aula para receber mais de duas mil crianças.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia