Cultura

Documentário “Sambizanga” divulga a vida dos munícipes

O documentário “Sambizanga”, de Miguel Augusto “Papy”, tem a estreia marcada para dia 26, no auditório da paróquia São Paulo, em Luanda, a partir das 16h.

23/11/2020  Última atualização 16H30
Mais uma obra audiovisual de natureza histórica surge no universo da exígua produção angolana © Fotografia por: DR
O filme junta depoimentos de algumas figuras emblemáticas e filhos do município do Sambizanga, como Dino Matross, general Mona, Cambowela, Virgílio Neto, e outros munícipes já falecidos.
A etimologia da palavra Sambizanga, a proveniência e traços culturais dos primeiros moradores, ambientes recreativos da época colonial e pós-colonial, e outras vivências, integram o conteúdo do documentário contendo imagens de arquivo que sustentam a narrativa.

Trata-se de uma longa-metragem, a quarta produção de um realizador preocupado com a investigação social para dar o seu contributo no desenvolvimento da cultura nacional. A motiva-ção para realizar "Sambizanga” surgiu da necessidade de divulgar diversos momentos históricos ocorridos no período colonial, num dos municípios da província de Luanda em que a opressão foi efusiva.

A produção, a cargo da Migusto Produções, teve apoio nas filmagens da TV Sambila, e do produtor Cláudio Pedro  Manuel "Dinho”.
A pretensão de "Papy” é contribuir para o bem da comunidade, "e aonde formos chamados ou sentirmos a necessidade de intervir, faremos sempre de corpo e alma, com grande sentido e responsabilidade patriótica”.

Por outro lado, lamentou o facto de não existirem "in-centivos e reconhecimento”. Lembrou o triste episódio que aconteceu quando produzia o seu primeiro filme, "Sem Piedade”, que culminou com a morte de 2 actores durante a gravação de uma das cenas no Sambizanga. Seguiram-se os filmes "Marcas de in-fância” (documentário) e "O Rei” (ficção).

"Sambizanga” contou com o apoio institucional do en-tão Minitério da Cultura, em 2015, com uma carta de recomendação para obtenção de patrocínio, e daAdministração do Distrito Urbano do Sambizanga.
Miguel Correia Augusto "PAPY” é natural do Bairro Lixeira, Sambizanga. Filho de João Miguel Augusto e Felizarda Virgílio Correia Augusto, nascido aos 6 de Março de 1978.

Também professor, além de realizador é editor de vídeo e presidente da Associação Filhos e Amigos Naturais do Sambizanga (FANS). Fez o curso médio de Educadores Sociais no Instituto de Ciências Religiosas de Angola (ICRA),e conclui, em 2018, o curso superior de Pedagogia, no Instituto Superior de Angola (ISA).
Em 2003, frequentou o curso de representação em televisão e cinema, três anos depois dedicou-se à encenação teatral, e direcção artística do grupo teatral N´Samuni.

Francisco Pedro

Jornalista

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política