Mundo

Etiópia: 2,3 milhões de crianças estão a precisar de ajuda

Cerca de 2,3 milhões de crianças precisam de ajuda humanitária em Tigray e outros milhares estão em situação precária em campos de refugiados no Sudão, devido ao conflito naquela região etíope, alertou hoje a UNICEF.

20/11/2020  Última atualização 22H10
"A falta de comunicações e as restrições de viagens à região de Tigray estão a impedir o apoio a 2,3 milhões de crianças que precisam de assistência humanitária”, disse a directora-geral da agência das Nações Unidas para a Infância, Henrietta Fore, num comunicado divulgado ontem.A agência da ONU estimou que cerca de "12.000 crianças, algumas sem pais ou família, encontram-se em campos de refugiados ou centros de acolhimento e estão em risco”. A província de Tigray, região dissidente no Norte da Etiópia, tem sido palco de fortes combates desde o início das operações militares do Governo, a 4 de Novembro.O Primeiro-Ministro etíope, Abiy Ahmed Ali, lançou uma ofensiva contra a Frente de Libertação do Povo Tigray (TPLF), que lidera a região e está a desafiar a autoridade do Governo Federal há vários meses. Centenas de pessoas foram mortas e, de acordo com autoridades sudanesas, 36.000 cruzaram a fronteira para procurar refúgio no Sudão.Muitos desses campos improvisados no Sudão estão sobrelotados e os refugiados vivem em condições insalubres, com acesso limitado à comida e água. "As condições de vida dessas crianças são extremamente duras. Estamos a trabalhar com os parceiros para fornecer suporte básico em termos de saúde, alimentação e água”, disse Fore."Apelo a todas as partes no conflito para permitirem o acesso contínuo e sem entraves a todas as comunidades afectadas”, declarou.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política