Regiões

Famílias camponesas beneficiam de apoio

O fomento da agricultura em zonas com chuvas muito irregulares motivou as organizações não-governamentais CODESPA e ADPP, em parceria com a União Europeia, a distribuir insumos agrícolas e sistemas de irrigação aos camponeses organizados em associações, nas comunas de Humbe, Xangongo, Naulila, Mukolongondjo e Calonga, nos municípios de Ombadja e Cuvelai, província do Cunene.

03/03/2021  Última atualização 11H00
insumos agrícolas e sistemas de irrigação © Fotografia por: DR
Dos meios entregues aos camponeses associados constam enxadas, charruas, se-mentes de milho, massango, feijão, batata-doce, mandioca, fertilizantes, motobombas e outros instrumentos de irrigação.
A coordenadora adjunta do programa no Cunene, Estela Louçã, que falava no acto de entrega dos meios, explicou que foram contempladas mais de 1.500 famílias residentes ao longo do rio Cunene, afectadas pela falta de chuva.

"Está em curso um programa conjunto com as autoridades da província, com vista a desenvolver a actividade agrícola com as famílias, com a utilização de plantas de fácil adaptação ao clima, com realce para a mandioca, batata-doce, entre outras, para melhorar a dieta”, disse Estela Louçã.
A criação de emprego nos campos agrícolas familiares, melhoria dos meios de subsistência e de estado nutricional de 1.500 beneficiários, bem como facilitar o desenvolvimento de cadeias de valor agrícola, acrescentou, são resultados que se esperam em 2023.

O administrador municipal de Ombadja, Hilário Sikalepo, reconheceu o trabalho efectuado pelas escolas de experimentação agrária do Cafu, Xangongo, Humbe e Naulila, na formação de jovens, com  habilidades para desenvolver a agricultura em zonas de seca.
Hilário Sikalepo afirmou que, apesar da estiagem registada com frequência, já é possível observar dezenas de hectares com diversas culturas, essencialmente hortícolas, tubérculos e cereais.

 "Os agricultores prevêem colher quantidades consideráveis de cereais (milho, massambala e massango)”, disse, para acrescentar que o número de camponeses dedicados ao cultivo aumenta, fruto das campanhas de sensibilização e mobilização levadas a cabo pelas autoridades. O administrador disse que os agricultores associados preparam mais espaços para a prática agrícola em zonas próximas ao rio Cunene, riachos ou áreas com humidade favorável ao crescimento de plantas, durante um certo tempo.

Hilário Sikalepo assegurou que existem nas comunidades residentes ao longo do rio Cunene condições favoráveis à produção de cereais, leguminosas e tubérculos, esperando-se o envolvimento das famílias, pequenos agricultores, associações, cooperativas e população.
O projecto, cujo período de implementação é de dois anos, está orçado em 777. 778 euros, dos quais 700 mil são financiados pela União Europeia. Vão ser beneficiados 30 grupos de camponeses associados, cada um com 50 membros, nos municípios de Ombadja e Cuvelai.

Elautério Silipuleni | Ondjiva

Jornalista

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política