Regiões

Governadora insatisfeita com andamento das obras

A governadora do Cunene, Gerdina Didalelwa, disse, segunda-feira, que as obras de construção do centro de saúde e de residências para professores e enfermeiros na comuna da Môngua, município de Cuanhama, inseridas no Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM), não estão a decorrer dentro dos prazos estabelecidos contratualmente. Gerdina Didalelwa, que falava no final de uma visita a projectos do PIIM no município do Cuanhama, explicou que as duas em-preitadas, orçadas em 441 milhões de kwanzas, foram adjudicadas em Maio, “mas até agora o grau de execução física não é satisfatório, facto que poderá resultar no incumprimento do tempo para a conclusão”, que são 12 meses.

20/01/2021  Última atualização 11H20
© Fotografia por: Elautério Silipuleni | Ondjiva
"Estamos insatisfeitos porque as obras estão atrasadas. Conversámos com os empreiteiros para concluírem as empreitadas dentro dos prazos”, disse.    Gerdina Didalelwa afirmou que o governo da província vai ter de trabalhar com a Administração Municipal do Cuanhama para  reverter o atraso dos trabalhos.

A governadora visitou ainda as obras nas comunas de Evale e Nehone, onde recebeu garantias de que os trabalhos serão concluídos no mês de Março. Trata-se da construção de um complexo residencial para professores e enfermeiros , rede de iluminação pública e  instalações para depósito de medicamentos.O município de Cuanhama tem 12 projectos inseridos  no  PIIM, orçados em cerca de dois mil milhões de kwanzas, que deram lugar à criação de 400 postos de trabalho.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política