Sociedade

GPL quer punição contra autores de vandalismo

O Governo Provincial de Luanda (GPL) apelou, ontem, aos órgãos de Justiça no sentido de sancionar exemplarmente os agentes promotores de actos de vandalismo e outros que perturbam e colocam em perigo a prestação regular dos serviços integrados de limpeza pública e gestão de resíduos sólidos.

10/06/2021  Última atualização 07H55
Trabalhadores de colectoras de lixo são intimidados à noite © Fotografia por: Dombele Bernardo | Edições Novembro
O GPL sublinha que tem observado, nos últimos tempos, "comportamentos de vandalização e destruição de bens” e, por esta razão, está a envidar esforços, com as operadoras, para garantir a normalização dos serviços de limpeza pública e recolha de lixo.

Em episódios recentes, lê-se na nota, chegaram ao GPL, através de denúncias públicas, de que a Elisal, Chay-Chay e Envirobac "viram alguns dos seus meios vandalizados e as equipas de recolha nocturna intimidadas por pequenos grupos de pessoas, criando assim insegurança no seio dos trabalhadores”.

"A destruição e ateamento de fogo a resíduos depositados, o lançamento de pedras, garrafas com combustível e incêndio de camiões utilizados no sistema de limpeza pública e recolha de resíduos sólidos são actos de vandalismo que, além de constituírem transgressão administrativa nos termos do que estabelece a Lei nº 12/11, de 16 de Fevereiro, são, igualmente passíveis de ser qualificados como crime de dano”, destaca o documento do Governo de Luanda.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade