Sociedade

GPL vai sancionar entidade que despejou lixo hospitalar

O Governo Provincial de Luanda anunciou, ontem, que vai responsabilizar nos termos da lei os autores que procederam ao despejo de lixo hospitalar e de outros resíduos sólidos numa das ruas do Distrito Urbano do Zango, município de Viana, soube o Jornal de Angola.

04/03/2021  Última atualização 22H15
Embora já tenha sido retirado o lixo, GPL não cruzou os braços © Fotografia por: DR
Uma quantidade enorme de resíduos sólidos e lixo hospitalar foi depositada inadvertidamente, por desconhecidos, ontem, numa das ruas do Distrito Urbano do  Zango, município de Viana, denunciou uma cidadã residente na zona, por intermédio de vídeo que circulou pelas redes sociais.
Depois de tomar conhecimento dessa acção, o GPL accionou, ontem, a Administração Municipal de Viana e o Serviço de Investigação Criminal (SIC) para realizarem diligências no local, no sentido de encontrarem elementos de prova para responsabilizar nos termos da lei, os autores dessa acção.

Segundo uma nota do Governo Provincial de Luanda, a que o Jornal de Angola teve acesso, a entidade diz ter tomado conhecimento do sucedido por meio de um vídeo- denúncia posta a circular nas redes sociais.
Assim, o GPL accionou os mecanismos para se apurar os responsáveis pela deposição dos resíduos sólidos, numa altura em que no Distrito Urbano do Zango coexistem pelo menos três unidades hospitalares.

O GPL esclarece que não é pratica daquele órgão, recorrer a este tipo de tratamento de resíduos hospitalares, "aliás, estes sempre exigiram um procedimento especializado”. Nesta senda, estão a ser tomados todos os procedimentos legais para responsabilização administrativa, civil e criminal dos prováveis implicados.
"O Governo Provincial de Luanda lamenta o sucedido e agradece  a  cidadã que denunciou o facto, na certeza de que prestou um acto positivo de cidadania, e aproveita para encorajar os munícipes a terem a mesma postura”.

Atendendo a gravidade do assunto, e por se tratar de risco de saúde para a população, residentes nas redondezas, os resíduos sólidos foram já retirados do local  e acondicionados num local fora do alcance das populações, para uma posterior incineração, descreve o documento.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política