Cultura

Grupo Justiça e Arte leva comédia ao palco

“E se os homens fossem assim?” é o título da comédia dramática que o grupo Bando Teatral Justiça e Arte exibe sábado, em duas sessões, a primeira às 19h45, e a segunda, às 20h45, no auditório da Escola Njinga Mbande, em Luanda.

07/04/2021  Última atualização 11H05
© Fotografia por: DR
A peça que estreou em 2019, no auditório Pepetela, do Camões - Centro Cultural Português, é um espectáculo contemporâneo e descreve, de forma cómica, o conflito de um casal que pretendia uma noite de prazer, mas o acto torna-se impossível devido a uma calça.Com os actores Alexandre Alexandre, no papel de Dr. Roon, e Rosa Kanhama, no de Liliana, como protagonistas, o espectáculo, de 45 minutos, tem a produção conjunta do Horizonte Njinga Mbande.Alberto Sanzala, director e encenador do espectáculo, disse, ontem, ao Jornal de Angola, que  a peça explora novas técnicas de encenação, permitindo uma maior mobilidade na interacção entre os actores e os espectadores. 
"Loucas e Porcas”

O outro espectáculo do grupo, "Loucas e Porcas” é apresentado domingo, em duas sessões, às 19h45 e às 20h45, no mesmo auditório, como forma de incentivar os bons hábitos, em especial entre as mu-lheres modernas. "Loucas e Porcas” é o retrato mais caracterizado, na opinião do encenador Alberto Sanzala, sobre o universo feminino, onde as mulheres modernas, dos mais variados estratos sociais, procuram abordar o quotidiano, através de diversos conflitos sobre convicções, anseios e receios e em relação aos homens.No elenco estão as actrizes Rosa Kanhama, Beatriz Viegas e Gertrudes Tungo. O espectáculo de teatro é uma amostra hilariante dos  princípios impostos pela sociedade capitalista e imediatista, onde três irmãs desafiam o público a reflectir sobre acontecimentos reais, sem tabu nas relações humanas.

O espectáculo, adaptado do livro "Falei-me de amor”, do conceituado actor e escritor francês Michel Quiost, faz uma análise sobre a vida, desde os mais pequenos aos grandes valores morais e éticos. O Bando Teatral Justiça e Arte, que foi fundado em 2002, com a designação de Grupo Teatral Quissunje, pela Comissão de Justiça e Paz da Paróquia Santo André, é composto por professores e alunos do Instituto Superior de Artes (ISART). Desde a criação, o grupo dedica-se à prática do teatro, música, fotografia, dança moderna e literatura.

Manuel Albano

Jornalista

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política