Desporto

Jogos com a Gâmbia e Gabão concentram Palancas Negras

A Selecção Nacional de Futebol de Honras volta a concentrar-se no dia 21 do mês em curso, no Estádio 11 de Novembro, tendo em vista a preparação dos jogos frente à Gâmbia, dia 25, em Banjul, e diante do Gabão, dia 29, em Luanda, referentes à quinta e sexta jornadas do grupo D das eliminatórias ao CAN de 2022, nos Camarões.

04/03/2021  Última atualização 11H55
Yano e Geraldo (à esquerda e direita) podem voltar a ser chamados para as referidas partidas © Fotografia por: Miqueias Machangongo | Edições NovembroMBRO
Três meses após a inesperada derrota (0-1) sofrida em Luanda, com a República Democrática do Congo e que comprometeu as possibilidades de qualificação, o grupo às ordens do português Pedro Gonçalves regressa ao trabalho para tentar o último 'suspiro' nas eliminatórias de acesso à maior competição de selecções do calendário da CAF.

A lista de convocados é conhecida no final da próxima semana, após o retorno a Luanda do seleccionador nacional, proveniente de Portugal. Ao contrário da última convocatória para o desafio com a RDC, maioritariamente preenchida por jogadores da diáspora, a próxima deve reunir apenas atletas a evoluírem no Girabola, salvo alterações de última hora. Em causa está o facto de a pandemia da Covid-19 fechar as fronteiras aéreas em alguns países e limitado o fluxo de aviões pelo mundo.

Como se não bastasse, a posição de "lanterna vermelha” do grupo, com apenas um ponto, Angola confronta-se ainda com a contrariedade de cruzar o caminho da Gâmbia e Gabão, primeiros classificados com sete pontos nas duas derradeiras jornadas para o desfecho da corrida aos lugares que garantem a presença nos Camarões.

Os Palancas Negras deslocam-se a Banjul, este mês, de calculadora nas mãos. A primeira missão será vencer a Gâmbia e rezar por um empate no duelo entre a RDC e o Gabão, de preferência sem golos. E ainda que, em teoria, o seleccionador acredite ser possível alcançar a qualificação, em termos práticos, a condição em que se encontra alojada a selecção na última posição do grupo D sujeita-o a depender de terceiros.
Caso vença os jogos frente ao Gabão e à Gâmbia, Angola precisará de rever o percentual de golos, pois sofreu cinco e marcou apenas um.


Seleccionador nacional crente na qualificação

Em recentes declarações ao Jornal de Angola, Pedro Gonçalves recusou ‘atirar a toa-lha ao tapete’ e manifestou optimismo na qualificação, apesar de reconhecer a de-pendência de resultados de terceiros.
"Matematicamente, não estamos afastados, mas temos de ser francos: a possibilidade de qualificação não é grande. Se a RDC ganhar os dois jogos chega aos 12 pontos e terminámos com sete pontos, se vencermos a Gâmbia e o Gabão. Vão ficar três selecções no grupo com sete pontos. É nessas contas que nos vamos agarrar e continuar a acreditar”, justificou o treinador, na altura.

Na ocasião, o seleccionador dos Palancas disse, também, que este mês, por altura da retoma das eliminatórias, chamaria novos jogadores que se manifestaram disponíveis a envergar a camisola da selecção.
"Há um conjunto de jogadores que vão influenciar positivamente, que ainda não tivemos ao nosso dispor, mas que vamos ter no futuro. São jogadores que já se comprometeram em jogar por Angola e que são mais-valias. Querem vir e dar o seu contributo, mas infelizmente não pudemos contar com eles para já, mas espero que em Março (agora) possamos tê-los”, perspectivou.

Paulo Caculo

Jornalista

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política