Cultura

Livraria Lello põe títulos à disposição dos leitores

A Livraria Lello colocou, ontem, à disposição do pú-blico, uma plataforma digital, denominada “SWEG”, que vai criar uma nova infra-estrutura de acesso aos livros online e permitir um maior comércio dos títulos angolanos.

07/04/2021  Última atualização 11H25
Sócio-gerente da Lello no país chamou a atenção para os ganhos da plataforma em especial na promoção e valorização do livro © Fotografia por: Alberto Pedro | Edições Novembro
A plataforma, criada em parceria com a WebTech Lda e apresentada em Luanda, vai ajudar, para o sócio-gerente da Lello, Rui Manuel dos Santos, a criar um mercado online, capaz de juntar clientes, parceiros e produtos, num único sítio da Internet.Além dos livros, disse, ficam disponíveis no aplicativo outros serviços, como marcações de eventos pessoais e empresariais, ligados ao livro, acesso a comunicações, jornais e revistas, disponíveis na Internet.

O aplicativo, destacou, vai ajudar a tornar o mercado do livro numa plataforma de negócios, que permite aceder serviços diferenciados e diminuir a informalidade, através de um sistema simples onde os "parceiros apenas precisam se registar”. Porém, explicou, é importante que os parceiros estejam registados na Administração Geral Tributária (AGT). "Temos acordo com algumas instituições, como o Jornal de Angola, TPA, Movicel e alguns bancos, para a promoção da plataforma, de forma a atingir o maior número possível de potenciais clientes”, disse.

O director do projecto Joaquim Melícias afirmou durante a apresentação do projecto, realizada no Hotel Epic Sana, em Luanda, que é uma mais-valia para os parceiros, pois permite lançar e expor produtos, sem a necessidade de um espaço físico. "O sistema foi desenvolvido de forma simples para dar uma visibilidade imediata a todas as transacções e processos por parte dos envolvidos, desde o cliente até ao parceiro”, realçou.

A Lello e Companhia Lda é uma empresa criada em 1923. O nome está associado ao comércio de livros, material escolar e papelaria. Tornou-se uma referência para o país nestas áreas du-rante muito tempo. Porém, o contexto político e macro-económico que o país atravessou dificultou a actividade livreira e culminou com a diminuição gradual da empresa e a redefinição do modelo de negócio e áreas  de actuação.

Amilda Tibéria

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política