Economia

Lunda-Norte tem subida de preços

O Índice de Preços no Consumidor Nacional (IPCN) registou uma variação de 2,06 por cento, durante o período de Novembro a Dezembro de 2020.

13/01/2021  Última atualização 12H36
Productos da cesta basica © Fotografia por: Arquivo
Comparando à variação do período homólogo (Dezembro 2019 a Dezembro 2020), regista-se um aumento na taxa de variação actual de 0,15 pontos percentuais.
As províncias que registaram maior aumento nos preços foram: Lunda-Norte com 2,31 por cento, Luanda (2,19), Cunene e Bié (1,96) cada. As províncias que registaram menor variação nos preços foram: Bengo com 1,74 por cento, Cabinda (1,71), Zaire (1,62) e Namibe (1,61).

A classe "alimentação e bebidas não alcoólicas” com 2,41 por cento foi a que registou o maior aumento de preços. Destacam-se também os aumentos dos preços verificados nas classes: "bebidas alcoólicas e tabaco” com 2,02 por cento, "saúde” (1,94) e "bens e serviços diversos”  (1,90). A variação homóloga situa-se em 25,10 por cento, registando um acréscimo de 8,20 pontos percentuais com relação a observada em igual período do ano anterior.

Maior aumento

A classe "alimentação e bebidas não alcoólicas” foi a que mais contribuiu para o aumento do nível geral de preços com 1,17pontos percentuais durante o mês de Dezembro, seguida das classes: "vestuário e calçado”,"habitação, água, electricidade e combustíveis” e "bens e serviços diversos” com 0,14pontos percentuais cada e "mobiliário, equipamento doméstico e manutenção” com 0,13 pontos percentuais. As restantes classes tiveram contribuições inferiores a 0,13pontos percentuais.

Uma perspectiva de maior detalhe é oferecida pelos bens, onde se apresenta a incidência inflacionária de 24 produtos seleccionados da estrutura que compõe o cabaz, com maior contribuição para a taxa de variação do IPCN que, no seu conjunto, representam 7 por cento do total, mas concentram cerca de 51,94 por cento da taxa global de variação do IPCN em Dezembro de 2020.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política