Desporto

Macedo está preocupado com a falta de jogos

O técnico Paulo Macedo mostra-se preocupado com a falta de jogos dos integrantes da Selecção Nacional sénior masculina de basquetebol , que hoje começa a disputar, em Kigali, Rwanda, o apuramento ao Campeonato Africano das Nações, Afrobasket´2021.

25/11/2020  Última atualização 13H10
Ex-seleccionador nacional antevê muitas dificuldades © Fotografia por: José Cola | Edições Novembro
Em declarações ao Jornal de Angola, Macedo considerou "muito forte” o grupo dos hendecacampeões africanos ao lado de Moçambique, adversário de estreia, Quénia e Senegal, a terceira selecção mais titulada do continente com cinco troféus. "Estamos num grupo muito forte, independentemente de Moçambique estar na mesma condição que nós. Devemos ter atenção com o Quénia, no CHAN do Mali no ano passado, levou uma equipa muito organizada e deixou bons indicadores porque possui jogadores que actuam no estrangeiro”, começou por dizer o técnico.  

O antigo seleccionador atribui favoritismo teórico ao conjunto senegalês, por apresentar-se sempre nas competições com as melhores unidades: "alguns destes jogadores actuam na Europa onde as competições já decorrem. Uma vez mais, a falta de competição  poderá comprometer as nossas aspirações”, anteviu Paulo Macedo. 

O agora técnico dos escalões de formação do 1º de Agosto considera que a partida de estreia servirá de barómetro para os próximos desafios. Na sua óptica, um triunfo sobre Moçambique vai elevar os níveis de confiança dos orientados do brasileiro José Neto cujo objectivo primordial passa por garantir a qualificação para a segunda janela.   
 "Quanto à nossa selecção, sei que está a fazer uma boa preparação, os jogadores estão compenetrados e cientes da importância desta competição. Felizmente José Neto tem Aníbal Moreira como um dos adjuntos, conhecedor destas lides e certamente vai agregar valor ao grupo para esta empreitada”.  Macedo acredita que o treinador deve ter feito uma "investigação exaustiva” sobre os adversários, razão pela qual mostra-se confiante numa boa prestação de Angola, nesta primeira janela. Armindo Pereira 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política