Mundo

Moçambique: ONU lança apelo humanitário de 10 milhões

O Fundo das Nações Unidas para a População (UNFPA, na sigla inglesa) anunciou hoje que precisa de 12 milhões de dólares (10 milhões de euros) para prestar apoio a mulheres e raparigas afectadas pela violência armada em Cabo Delgado.

02/03/2021  Última atualização 17H46
Fundo das Nações Unidas © Fotografia por: DR

"Com mulheres e raparigas vivendo em campos de deslocados superlotados e em comunidades anfitriãs, o UNFPA estima que mais de 3.200 mulheres deslocadas podem precisar de atendimento urgente em resposta à violência sexual", referiu a agência, numa nota distribuída à comunicação social.

Segundo a agência das Nações Unidas, o conflito armado em Cabo Delgado, que começou há três anos, e o impacto do ciclone Kenneth, que se abateu sobre distritos costeiros da província em Abril de 2019, afectaram um total de 1,3 milhões de pessoas.

"Cabo Delgado passa por uma tempestade perfeita de conflitos, ciclones, covid-19 e cólera. As mulheres e raparigas enfrentam o maior impacto dessas crises. Elas continuam em movimento, com muitas tendo que fugir das suas casas imediatamente, sem quaisquer itens pessoais ou acesso a serviços para cuidar da sua saúde, higiene ou segurança", observou Andrea M. Wojnar, representante do UNFPA em Moçambique, citada na nota.

Apesar das limitações orçamentais, a agência avançou que, em parceria com o Governo, tem apoiado as populações vulneráveis na província do norte de Moçambique, com destaque para um total de 20.000 mulheres e raparigas de áreas remotas que foram acompanhadas em matérias ligadas à saúde sexual e reproductiva.

A agência exortou a comunidade internacional para um maior envolvimento no apoio humanitário às populações afectadas pela violência em Cabo Delgado, avançando que o valor necessário será usado para reforçar as capacidades dos centros de saúde temporários, bem como treinar pessoal para a criação de clínicas móveis para fornecer o atendimento em áreas remotas.

"Se não agirmos agora, as consequências serão devastadoras nos próximos anos. Estamos a apelar à comunidade internacional para aumentar o apoio financeiro para que mulheres, raparigas e jovens possam obter a assistência humanitária necessária para salvar vidas", acrescentou a representante do UNFPA.

Em Dezembro, a Organização das Nações Unidas já havia lançado um apelo de um total de 207 milhões de euros para garantir a assistência humanitária às populações deslocadas devido à violência armada em Cabo Delgado.

A violência armada na província do norte de Moçambique, onde se desenvolve o maior investimento multinacional privado de África, para a exploração de gás natural, está a provocar uma crise humanitária com mais de duas mil mortes e 670 mil pessoas deslocadas, sem habitação, nem alimentos.

A violência surgiu em 2017 e algumas das incursões foram reivindicadas pelo grupo 'jihadista' Estado Islâmico depois de 2019, mas a origem dos ataques continua sob debate

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política