Cultura

Morte do músico “Fefé” enluta a cultura angolana

Manuel Albano

Jornalista

A cultura angolana voltou a ver partir para a eternidade, na última quarta-feira, mais uma das maiores referências da música popular e urbana, o instrumentista Alfredo João Manuel “Fefé”, vítima de doença, em Luanda.

30/04/2021  Última atualização 07H00
Ainda a chorar a morte, na passada sexta-feira, em Luanda, do intérprete e percussionista Inocêncio Manuel Gonçalves "Inó Gonçalves”, por doença, e do guitarrista Eugénio Bikindo "Timex”, por assassinato, o mercado musical angolano volta a ficar mais pobre com a morte de Fefé, co-fundador do conjunto "Os Astros”, do qual foi vocalista principal.

Numa nota de condolência endereçada à família enlutada, o ministro da Cultura, Turismo e Ambiente, Jomo Fortunato, lamenta o infortúnio, tendo destacado as qualidades do malogrado, como sendo um exímio cantor, compositor e investigador, que deixou um legado positivo que deve continuar a ser transmitido às novas gerações.  

Para o cantor Lulas da Paixão, que pertenceu ao agrupamento "Os Astros”, na década de 1960 e 1970, o autor do sucesso "Arrabá”, tema bastante consumido nas farras e Muzongués do antigamente, "era uma pessoa afável, simples e muito dedicada ao trabalho”.
Em choque, devido à triste notícia, Lulas da Paixão lamentou o ocorrido e endereça à família enlutada os sentimentos de pesar. "Tive uma curta passagem pelo agrupamento, mas sempre tive uma boa relação com o malogrado era uma pessoas de fácil trato”, elogia.

Por sua vez, o cantor Robertinho, que também teve uma curta passagem pelo conjunto "Os Astro”, recorda com nostalgia os bons momentos pelos quais passou enquanto integrante do conjunto e com o próprio malogrado. O cantor explica ter ficado no conjunto apenas dois meses "porque na altura a Polícia Internacional e de Defesa do Estado (PIDE), reprimia todos os movimentos culturais que se opunham contra o regime colonial português”, concluiu.

Alfredo João Manuel, de nome artístico "Fefé”, nasceu no dia 25 de Janeiro de 1944, na Maianga, em Luanda. Passou pelo trio "Ases”, e cofundou, em 1971, o conjunto "Os Astros”, do qual foi vocalista principal. Com o agrupamento, gravou dois singles, que muito contribuíram para o reconhecimento público do seu trabalho, particularmente, o tema "Arrabá”, um dos seus grandes sucessos.

Depois de ter enveredado por uma carreira a solo, "Fefé” gravou um single, um disco e publicou o livro "Procedimentos da actividade policial”, que já vai na terceira edição.
Na década de 1980, ingressou na Direcção Nacional do Comércio Interno, tendo feito parte dos primeiro quadros que estiveram na génese da criação da Polícia Económica, Direcção Nacional de Inspecção e Investigação das Actividades Económicas.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura