Regiões

Munícipes de Malanje clamam por melhorias

Malanje completou, sábado, 89 anos, desde que foi elevada à categoria de cidade, em 1932.

15/02/2021  Última atualização 07H55
Panorâmica da sede municipal de Malanje onde estão em curso diversas acções sociais © Fotografia por: João Augusto | Edições Novembro
A cidade está velha e a precisar de acções para o seu rejuvenescimento, o que faz com que os munícipes não se sintam satisfeitos com a sua imagem.
Alexandre Zangui, munícipe, diz estar descontente  com o estado actual que a cidade apresenta. Para ele, Malanje tem falta de quase tudo, como infra-estruturas, saneamento básico e vias de acesso para os bairros.
Rosa Cunha, uma das munícipes que também falou à nossa reportagem, reconhece ter havido melhorias no que toca à mobilidade, mas diz que o que lhe aflige são as ruas secundárias e terciárias, que cujas obras para a sua recuperação continuam atrasadas.

O administrador municipal de Malanje, João de Assunção, assegurou que o Plano Integrado de Intervenção nos Municípios vai ajudar a dar solução aos actuais problemas.
Segundo o responsável,  o município de Malanje foi contemplado com 16 projectos, um dos quais dividido em lotes, que contemplam a requalificação de seis escolas primárias.
O administrador acrescentou que dos projectos que vão mudar a imagem de Malanje três são de âmbito central, que incluem uma infra-estrutura autárquica, a reabilitação e ampliação das instalações da Administração Municipal de Malanje e esquadra integrada da  Polícia Nacional.

João de Assunção afirmou que,  para a construção das referidas infra-estruturas, já estão identificados espaços, no bairro da Catepa, junto da Comissão Provincial Eleitoral, tendo referido que neste momento decorre a fase  de contratação.
"Neste momento estão programados cinco projectos de âmbito provincial, nomeadamente a casa de apoio à crianças sem cuidados parentais, a construção de uma escola de ensino especial, a reconstrução da escola Hoji-yaHenda, reabilitação, ampliação e apetrechamento da escola 87, operacionalização dos Serviços de Apoio à Acção Social e aquisição de kits de saneamento básico”, sustentou.

Ele acrescentou que a escola Hoji-ya- Henda vai ter 20 salas de aula e a número 87, no bairro da Cangambo, nove salas.
Os procedimentos à volta do processo terminaram e o Governo Provincial já os remeteu ao Ministério das Finanças, para avaliação e validação.
De acordo ainda com o governante, os outros projectos continuam em preparação de procedimentos para os concursos.
Estão em curso os projectos de asfaltagem de vários troços, como a rua da Mão e do Brinca, cujos concursos foram lançados no dia 31 de Agosto de 2020, onde o empreiteiro já recebeu 15 por cento do valor do contrato.

Já foi feita a preparação da base para receber asfalto, que depende do pagamento da fase subsequente, que vai abranger as zonas do Ngola Luige, Dom Kixote e a rua do Forol, nos bairros da Catepa, e de Cangambo, obras pagas já até 15 por cento.
Ele apontou que um dos grandes constrangimentos do avanço das acções e o fraco trabalho de terraplanagem têm a ver com a falta meios financeiros, para garantir a operacionalização do material, como a manutenção, combustível e alimentação para os operadores.


 Sistemas de água

O administrador municipal de Malanje disse que a circunscrição vai ganhar dois pequenos sistemas de água, nas localidades de Sunzi e no bairro da Vila Matilde, já em fase avançada, além da reabilitação e apetrechamento da escola Comandante Gika, no bairro da Maxinde, e a reabilitação do Parque Infantil Pioneiro Zeca, entre os cinco projectos aprovados para o município de Malanje.

O administrador falou também da construção de uma escola de sete salas de aula, no bairro da Maxinde, bem como de mais cinco obras, viradas à construção e reabilitação de escolas.
Segundo o administrador de Malanje, com a conclusão dos programas de âmbito municipal, enquadrados no PIIM, o município vai contar com mais 63 salas de aula, entre reabilitadas e construídas, o que vai permitir a inserção no sistema de ensino mais de cinco mil alunos.
João de Assunção salientou que o município de Malanje desenvolveu várias acções, à luz do PIIM, apesar da pandemia e das limitações orçamentais.

"Foi possível apetrechar um posto de saúde, no bairro da Camoma,  que contou com o patrocínio da Sonangol, através do Bloco 15 e  suas associadas, em parceria com a Administração Municipal de Malanje”, disse.
Garantiu que o apetrechamento do posto de saúde vai melhorar a assistência médica e medicamentosa a mais de 18 mil cidadãos. Neste momento, decorre a reabilitação e requalificação do centro de saúde do bairro da Canâmbua, com a reinauguração prevista para o primeiro trimestre do ano em curso, em benefício de cerca de 20 mil munícipes.  Anunciou também a construção do sistema de água da Cazeta, Camacondeca e da Carreira de Tiro, que vai facilitar o abastecimento de água a mais de quatro mil pessoas.

No quadro  do Programa Integrado de Desenvolvimento Local e de Combate à Pobreza foram realizadas acções de prevenção à Covid-19, que visaram a criação de condições no centro de tratamento no bairro da Cahála, apoio à desinfecção e  o fornecimento de sabão, máscaras e água potável às populações vulneráveis.

Foi também implementado o projecto denominado "Agricultor e aquicultor jovem”, que está a beneficiar 50 cidadãos, com resultados animadores.Segundo o administrador, constam dos projectos de âmbito central a expansão de abastecimento de água às populações, com realce para a construção do sistema de captação e abastecimento de água do Cuije, que se encontra em fase conclusiva, sob responsabilidade do Ministério de Energia e Águas.
Constam ainda acções de expansão da iluminação domiciliar do município de Malanje, aprovado pelo Presidente da República, João Lourenço.


Bens públicos

João de Assunção apelou aos munícipes no sentido de cuidarem os bens públicos, evitando a sua vandalização, com maior realce ao furto  de cabos eléctricos e luminárias na Estrada Nacional 140, o que faz com que o Governo seja obrigado a investir nos mesmos projectos, dificultando a implementação de novos programas.
Acrescentou que o desenvolvimento e o crescimento do município de Malanje dependem também da colaboração dos munícipes nas acções desenvolvidas, como campanhas de limpeza, sensibilização para adopção de boas práticas, entre outras.

O administrador mostrou-se preocupado  com as limitações de recursos humanos qualificados, como arquitectos, engenheiros, psicólogos,  sociólogos e juristas, facto que está a limitar a capacidade de implementação dos serviços da Administração Municipal de Malanje.


 Novos desafios

A Administração Municipal de Malanje vai dar continuidade ao programa  "Cimento e Tinta”, para dar uma nova imagem à cidade, bem como desenvolver acções de manutenção, reabilitação e terraplanagem das vias de acesso aos bairros, de semáforos e iluminação do troço rotunda do Nosso Super/Escola Superior Politécnica.
A manutenção dos passeios, espaços verdes e lancis, melhoria do saneamento básico e a mobilização dos munícipes para melhor gestão dos resíduos sólidos produzidos, aquisição de kits de saneamento básico, com a implementação do modelo de recolha de lixo porta a porta, aquisição de contentores para colocar em sítios estratégicos, constam dos programas a serem desenvolvidos pela Administração Municipal de Malanje. Garantiu, ainda, a construção de dois mercados informais.


  Concessão de lotes de terreno para a auto-construção dirigida

O administrador municipal de Malanje confirmou a existência de um projecto de âmbito central que vai se encarregar da preparação do plano de loteamento, para entrega aos munícipes, visando garantir a auto-construção dirigida.
Sublinhou que foram distribuídos no município de Malanje vários lotes de terrenos nos anos passados, nos bairros da Catepa e Cangambo, mas "não foram aproveitados de forma útil, nos termos previstos pela Lei de Terra”.
Por esta razão, a Administração Municipal procedeu ao levantamento dos lotes de terrenos não aproveitados pelos detentores de direito de superfície, para melhor aproveitamento.

Relativamente aos terrenos cedidos no bairro da Carreira de Tiro, a Administração Municipal vai começar a proceder a limpeza do espaço, para indicar aos beneficiários que já têm os títulos sobre os respectivos espaços.
O administrador revelou que está em curso a elaboração do plano de loteamento, para cedência de espaços nas zonas da Mucaza, Catepa e Cangambo, visando a auto-construção dirigida e promover a prevenção da construção desordenada.
O programa em alusão às festividades dos 89 anos da cidade de Malanje reserva várias actividades, como palestras sobre o contributo do munícipe no crescimento e desenvolvimento da urbe, música, teatro, poesia, missa de acção de graças, consultas e entrega de medicamentos aos cidadãos de baixa renda.
Luísa victoriano e Venâncio Victor|Malanje

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política