Opinião

O Partido Comunista da China e a luta contra Covid-19

Em 25 de Março, através dos esforços concertados da China e de Angola, chegaram a Angola 200 mil doses de vacinas contra a Covid-19 da China.

01/04/2021  Última atualização 08H59
As vacinas ajudarão os nossos parceiros africanos a realizar a vacinação e "vestir a armadura de protecção contra a pandemia. Dias antes, em 18 de Março, a empresa chinesa BGI doou 40 mil kits de detecção rápida para variantes da Covid-19 ao Ministério da Saúde de Angola. Tive a sorte de participar em ambas as cerimonias e fiquei profundamente comovido. China e Angola são parceiros e irmãos verdadeiros, cordiais e sinceros. Enfrentando a pandemia, os dois países assistiram-se e ajudaram-se reciprocamente, trabalharam juntos e unidos nesta luta e alcançaram resultados frutíferos.

O Governo chinês ofereceu várias doações de materiais de biossegurança para Angola, ajudou a construção de quatro laboratórios "Olho de Fogo", enviou equipes médicas e estabeleceu mecanismo de cooperação de hospitais homólogos, promoveu o compartilhamento de experiências antivírus e assistiu Angola na aquisição de grande quantidade de suprimentos anti-epidêmicos.
Constatamos com satisfação que, sob a forte liderança do Presidente João Lourenço e do Governo angolano, a prevenção e controlo da epidemia em Angola estão a progredir de forma constante, recebendo apreciação de várias partes, incluindo a OMS. Desta vez, a China apoiou rapidamente com as vacinas, com o fim de ajudar Angola a superar a Covid-19, o que mais uma vez demonstrou a profunda amizade entre os povos China-Angola e China-África.

A produção e o uso das vacinas deram às pessoas em todo o mundo a esperança de vitória na luta contra a Covid-19. É de sublinhar que a contribuição da China merece a atenção e o respeito do mundo. Depois de relatar o primeiro caso da Covid-19, a China conseguiu concluir o sequenciamento e liberar a sequência genómica em escassos 15 dias, tornando possível o desenvolvimento das vacinas no mundo inteiro. Actualmente, quatro vacinas foram aprovadas para comercialização na China e outras 17 entraram em estágio clínico. 91,34 milhões dos chineses já foram vacinados. Essas vacinas mostraram bons efeitos de eficácia e segurança.

Na Cimeira Especial Antiepidêmica da União China-África em Junho do ano passado, o Presidente Chinês, Xi Jinping, afirmou que a vacina chinesa será a primeira a beneficiar os países africanos, logo após a pesquisa/desenvolvimento e o uso. Na conversa telefónica com o Presidente João Lourenço, em Setembro, o Presidente Xi Jinping destacou que a China está disposta a dar prioridade ao compartilhamento com os países africanos, depois que a vacina for desenvolvida e colocada em uso com sucesso. A China sempre honra as suas palavras e cumpre seu firme compromisso de que as suas vacinas serão fornecidas como um bem público global e está disposta a cooperar com os países africanos necessitados em vacinas contra a Covid-19 e torná-las mais acessíveis e económicas na África.

Actualmente, a China oferece assistência gratuita com vacinas a 69 países em desenvolvimento e exporta, ao mesmo tempo, vacinas para 43 países. A pedido da Organização Mundial de Saúde, a China forneceu 10 milhões de doses da vacina ao Plano COVAX, principalmente para os países em desenvolvimento, incluindo Angola. As vacinas chinesas foram amplamente reconhecidas na comunidade internacional e são amplamente utilizadas na Ásia, África, América Latina e Europa.
Diante da Covid-19, os Governos da China e de Angola adotaram medidas resolutas e decisivas baseadas no princípio de colocar o povo e a vida em primeiro lugar, controlando efectivamente a propagação da pandemia. Sob a liderança do Partido Comunista da China (PCCh), a luta contra a Covid-19 alcançou resultados estratégicos importantes.

A China conseguiu a recuperação do trabalho e a produção, o crescimento económico e retomada da ordem social normal. Essas conquistas não caíram do céu, mas graças ao PCCh que liderou todo o povo chinês a trabalhar em conjunto. Este ano marca o 100º Aniversário da fundação do PCCh. O PCCh é o maior partido político do mundo, profundamente integrado no país e no povo. O número total de militantes ultrapassa 91,91 milhões. O PCCh é o partido que está no poder há mais tempo no mundo, desde 1949. A grande árvore do PCCh está profundamente enraizada no solo da sociedade chinesa e possui ramos viçosos.

Os seus militantes desempenham um papel de vanguarda e exemplar em todas as esferas da vida na China. Eles são activistas e forças activas em todos os ciclos sociais. A maioria deles vive e trabalha no nível de base, entre o povo, e são pessoas comuns. Sempre que as pessoas encontram dificuldades e desastres em momentos críticos, o PCCh sempre direcciona os seus militantes a avançar na linha de frente. Na luta contra a Covid-19, não houve excepção. Logo que o Comité Central do Partido emitiu as ordens, mais de 4,6 milhões de organizações partidárias de base avançaram para a batalha e 39,144 milhões de militantes do PCCh lutaram na linha de frente contra a pandemia. Hoje, a China é dos países que melhor controla a Covid-19, no mundo.
O PCCh e o povo chinês estão dispostos a trabalhar com Angola e os países africanos para construir uma Comunidade China-África de Destino Comum e a Comunidade China-África de Saúde Comum. De certo que venceremos a vitória final contra a Covid-19.

* Embaixador da China em Angola

Gong Tao |*

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política