Opinião

O terrorismo em África

O terrorismo constitui um dos grandes obstáculos ao desenvolvimento do continente, que precisa de paz para, por exemplo, poder explorar os seus recursos naturais, que existem em abundância, em benefício dos povos.

09/06/2021  Última atualização 05H05
Não tem sido fácil neutralizar o terrorismo em vários países africanos, mas a gravidade do problema da violência, causada por grupos terroristas, tem levado a África a tomar posições e a organizar mecanismos, no quadro de organizações regionais, de combate eficaz a bandos terroristas que têm causado crises humanitárias de elevada dimensão.

Os países africanos vão percebendo que a luta contra o terrorismo tem de congregar esforços de todos, porque todos podem estar na mira da acção de organizações criminosas que desprezam a vida humana e que encontram no caos terreno fértil para as suas acções.
É notório o envolvimento da comunidade internacional na luta contra o terrorismo em África, estando países doutros continentes a ajudar Estados africanos a fazer face a grupos terroristas.

A luta contra o terrorismo em África deve ser concertada e um papel importante podem desempenhar os países com mais experiência no combate a grupos terroristas.
Na verdade, países que já vêm combatendo há vários anos terroristas podem ajudar os Estados africanos que estão agora a ser vítimas dos seus ataques, que resultam anualmente em centenas de mortes.


O multilateralismo ao nível das relações internacionais, de que muito se fala, deve abranger uma luta tenaz contra o terrorismo que continua a ser um dos principais inimigos da estabilidade e do desenvolvimento no mundo.
Ao terrorismo só interessa a desestabilização dos Estados. É preciso que os Estados africanos reforcem o seus mecanismos de segurança, investindo em órgãos de inteligência e em forças capazes de reagir rapidamente a acções terroristas em quaisquer circunstâncias.

O terrorismo está instalado em África. Os seus ataques são frequentes em vários países do continente. Cabe aos Estados de África enfrentar esta realidade, avançando para acções ousadas que possam travar os ataques dos terroristas. Diz-se que a união faz a força. Que os Estados africanos se unam para combater um inimigo comum: o terrorismo.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Opinião