Política

OMA quer aumentar capacidade organizativa

A secretaria-geral da Organização da Mulher Angolana (OMA) disse, ontem, em Luanda, que vão continuar a aumentar a capacidade organizativa e afirmar-se como peça fundamental na educação e mobilização das mulheres para a materialização dos ideais políticos do partido.

12/01/2021  Última atualização 08H01
Secretaria-geral da Organização da Mulher Angolana, Luzia inglês © Fotografia por: Edições Novembro
Luzia inglês, que falava a membros da organização, por ocasião dos habituais cumprimentos de Ano Novo, lembrou que aquela organização feminina prosseguirá com as acções tendentes ao reforço da sua parceria com o Executivo na procura de soluções para os problemas das mulheres, em particular, e das famílias, em geral.

Referiu que neste ano difícil, do ponto de vista económico, abalado pela pandemia da Covid-19, os angolanos aprenderam a lidar com as dificuldades e a desenvolver iniciativas inovadoras para superar a crise.

Luzia Inglês falou da necessidade de se continuar a fortalecer o papel da mulher na vida política, económica e social, de modo a reduzir a diferença de género. Disse ser importante continuar a acreditar no potencial das mulheres angolanas e incentivar o seu espírito empreendedor, com vista à sua participação no processo de diversificação da economia nacional. 

Luzia Inglês falou da necessidade da renovação das parcerias nas áreas da Justiça, da Saúde, da Educação, dos Direitos Humanos, da Assistência e Reinserção Social, bem como com as igrejas, para dar sequência às acções de moralização da sociedade e combater as práticas lesivas à mulher, como a violência doméstica e o abuso sexual. Exortou as mulheres a um maior empenho na formação.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política