Desporto

Pérolas estreiam com vitória folgada

Armindo Pereira

Jornalista

A Selecção Nacional sénior feminina de andebol venceu ontem, por expressivos 39-14, a similar de Cabo Verde, no Pavilhão Multiusos de Yaoundé, em partida referente à primeira jornada do Grupo C, da 24ª edição do Campeonato Africano das Nações, a decorrer até 18 deste mês, na capital dos Camarões.

10/06/2021  Última atualização 04H40
Seleccão volta a jogar apenas no domingo, às 18h00, diante da Argélia no Pavilhão de Yaoundé © Fotografia por: CAHB
Tal como tinha sido prognosticado na véspera, as Pérolas dominaram o desafio do princípio ao fim, ante a um conjunto que estreou na maior montra do andebol continental e cujo objectivo passava por perder pelas menores margens possíveis.
O seleccionador Filipe Cruz aproveitou para ensaiar diferentes diagramas ofensivos visando os próximos desafios onde se espera maior grau de dificuldade para o conjunto mais titulado da competição.


Nos primeiros cinco minutos, o "sete" nacional vencia, por 7-2, e manteve a verticalidade sem precisar de se empenhar a fundo.
No referido período, a central Isabel Guialo destacou-se das demais companheiras. O jogo colectivo com circulação de bola que terminavam na posição sete, com média de um golo a cada minuto e meio rigorosamente cronometrados, facilitaram o avolumar do marcador.


Enquanto isso, Cabo Verde batia-se com dificuldades para explanar o sistema táctico nas jogadas combinadas, fruto da inexperiência da maior parte das suas jogadoras.
As angolanas conseguiam tirar proveito de cada erro para visar a baliza contrária.


Ao intervalo, a vantagem de 11 golos espelhava a superioridade de Angola (16-5), diante do conjunto do arquipélago que a dada altura passou a depender da inspiração de uma ou outra jogadora, pois o jogo colectivo passou a ser incaracterístico.


Deste modo abriu-se o prenúncio para uma goleada, ante a uma adversário que quase não ofereceu resistência na primeira parte, com uma defesa muito permissiva, pois as angolanas conseguiam fazer golos nas mais distintas posições da grande área contrária, muito por conta da envergadura das pivôs Albertina Kassoma e Liliana Venâncio.
A dada altura o técnico Filipe Cruz ensaiou várias jogadas com sete jogadoras no ataque, abdicando da guarda-redes, ante a passividade de Cabo Verde que continuava sem oferecer resistência.

Apesar da falta de argumentos tácticos para procurar algum equilíbrio, o conjunto da  Ilha do Fogo esteve melhor a atacar na etapa complementar e conseguiu concretizar em golo nove ataques, fruto de alguma displicência defensiva das orientadas de Filipe Cruz.


Com a vitória, Angola ocupa a terceira posição na lista de selecções com mais golos marcados. Amanhã, por imperativo de calendário, face à desistência da Argélia, a Selecção Nacional folga. Domingo, Filipe e atletas jogam às 18h00, diante do Congo.  


A lateral Azenaide Carlos e a central Carolina Morais, não fizeram parte das eleitas do seleccionador devido à chegada tardia ao palco do africano, devido a problemas administrativos. As duas internacionais angolanas estão a cumprir o protocolo de biossegurança que impõe quarentena a todos que desembarcam no Aeroporto Internacional de Yaoundé.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Desporto