Sociedade

Primeiras pessoas vacinadas não relatam efeitos colaterais

Os 92 profissionais de saúde imunizados na terça-feira, em Luanda com a primeira dose da vacina anti-Covid-19 AstraZeneca não relataram qualquer efeito colateral, declarou ontem, o secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda.

04/03/2021  Última atualização 11H55
© Fotografia por: DR
No encontro com jornalistas no Centro de Imprensa Aníbal de Melo (CIAM), sobre a evolução da pandemia no país, Franco Mufinda disse que desde o primeiro momento em que foram dadas as primeiras  vacinas não foram observadas reacções negativas.  
Enfatizou que os 92 técnicos das diversas categorias de profissionais da linha da frente, no combate à Covid-19, vacinados no primeiro dia da campanha, encontram-se bem. 

O secretário de Estado apelou aos cidadãos para abraçarem a iniciativa de vacinação contra à Covid-19, com o objec-
tivo de controlar e combater a pandemia. "Temos de nos mobilizar para a campanha de vacinação que o país começou a fazer", frisou.  


Situação epidemiológica 

Em relações à situação epidemiológica, Franco Mufinda informou que nas últimas 24 horas, Angola não registou morte por Covid-19, num dia em que foram reportadas 41 novas infecções e 99 pacientes recuperados.   
O secretário de Estado es-clareceu que das novas infecções 35 foram notificadas em Luanda, três em Benguela e duas nas províncias de Ca-binda e Uíge. Os infectados têm idades entre 1 mês e 64 anos, sendo 29 do sexo masculino e 12 do sexo feminino.  
Na capital do país, os casos foram registados nos municípios de Belas, Cazenga, Kilamba Kiaxi, Talatona, Viana e nos distritos urbanos da Ingombota, Samba, Sambizanga e Maianga. 
 
Relativamente aos recuperados, Franco Mufinda disse que 89 foram reportados em Luanda, cinco na Huíla, três no Namibe e um nas províncias do Bié e Malanje. Com estes dados, o país contabiliza 20.923 casos positivos, dos quais 510 óbitos, 19.509 recuperados e 904 activos.    
Deste número, um está em estado crítico a receber tratamento por ventilação mecânica invasiva, 11 em situação grave, 24 são considerados moderados, 22 têm sintomas leves e 846 assintomáticos.  

O secretário de Estado informou que nos centros de tratamento da Covid-19, a nível do país, estão internados 58 doentes. Em quarentena institucional estão 47 cidadãos e 1.416 sob investigação epidemiológica.   
Nas últimas 24 horas, seis pessoas que estavam em quarentena institucional tiveram alta, sendo quatro na Huíla e duas em Benguela. O Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) registou 38 chamadas, todas relacionadas a pedidos de informação sobre a Covid-19.  

O laboratório de biologia molecular processou, ontem, 1.507 amostras, das quais 41 foram positivas. Desde o início da pandemia, em Março, foram processadas 397.906 amostras, tendo 20.923 tiveram resultados positivos.   
Franco Mufinda informou, também, que a equipa de saúde mental e intervenção psico-social assistiu por telefone 25 cidadãos, dando apoio psicológico.  

Em relação à testagem rá-pida serológica nas entradas e saídas da província de Luan-da, o secretário de Estado informou que nas últimas 24 horas foram testados 1.104 passageiros. Deste número, referiu, 141 foram reactivos.      
O secretário de Estado voltou a apelar aos cidadãos para o cumprimento rigoroso das medidas de biossegurança, nomeadamente o uso correcto da máscara facial, lavagem frequente das mãos com água e sabão ou higienizá-las com álcool em gel e a observância do distanciamento físico.

Mazarino da Cunha

Jornalista

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política