Regiões

Produção de cacusso com níveis animadores

A província do Uíge produziu, no ano passado, quatro mil e 624 quilos de peixe tilápia, vulgarmente conhecido por cacusso, em tanques escavados e lagoas, revelou ao Jornal de Angola o chefe do Departamento Provincial da Agricultura e Pescas, José Kupessa.

25/01/2021  Última atualização 20H57
Peixe tilápia, no Uíge © Fotografia por: DR
A produção de peixe Tilápia, conhecida  como  aquicultura, obteve resultados animadores na província, segundo José Kupessa, que  defende mais investimentos no sector local, por estar a contribuir para a melhoria da dieta alimentar das famílias.

 "Olhando para os resultados do ano passado, podemos afirmar que estamos no bom caminho, ou seja a província está a mostrar que tem condições para desenvolver a aquicultura e a pesca artesanal. Portanto, precisa apenas de mais apoios, tanto do Governo Central quando do Local, dada a importância deste sector para a diversificação da economia”, frisou.
 Para José Kupessa,  é imperioso a realização constante de acções  formativas  para tornar os aquicultores locais qualificados  sobre as técnicas aplicáveis no cultivo de organismos aquáticos, com vista a obtenção de uma produção eficiente de alimentos para os peixes.

  "A última vez que nossos associados beneficiam de formação foi em 2016, deste então muitas coisas mudaram em termos de tecnologia e técnicas aplicáveis. Se  pretendemos produzir em grande escala  sistematicamente  temos de apostar na formação  dos técnicos ”, frisou.

 Os municípios de Uíge, Mucaba, Damba e Maquela do Zombo, lideram o cultivo da aquicultura, cujos os agentes do sector deparam-se com muitas dificuldades para desenvolverem a actividade.
O Departamento da Agricultura e Pesca Continental controla na província 47 associações de pesca artesanal , que congregam mil e  495 associados.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política