Política

PRS defende eleição dos governadores

O presidente do Partido de Renovação Social (PRS), Benedito Daniel, defendeu, ontem, em Luanda, a eleição dos governadores provinciais e administradores municipais pelas respectivas populações.

19/11/2020  Última atualização 12H20
O político falava por ocasião da comemoração dos 30 anos de existência do PRS, fundado a 18 de Novembro de 1990, por um grupo liderado por Eduardo Cuangana.

O presidente do PRS renovou o compromisso de continuar a prosseguir com a ideia de federalismo defendida pelos fundadores da formação política.
A institucionalização das autarquias locais em Angola, disse, afasta a ideia de tribalismos e divisionismos, porque, segundo Benedito Daniel, os adversários políticos descobriram que os renovadores sociais são a voz da razão. "Já aceitaram implementar as autarquias locais e isso é sem dúvida um ganho dos angolanos, porquanto, as autarquias, como temos dito, garantem a descentralização político-administrativa", salientou.

O presidente do PRS acrescentou que no actual sistema de governação o povo não participa na administração da coisa pública, porque os governadores e administradores são desconhecidos do povo.
Benedito Daniel pediu aos militantes a disseminarem as ideias que o PRS defende para que o povo saiba a essência do partido.
Benedito Daniel  falou do percurso do partido, desde a fundação, participação nas primeiras eleições em 1992, no Governo de Unidade e Re-conciliação  Nacional (GURN), na Assembleia Nacional, no Conselho da República, nos órgãos da Comissão Nacional Eleitoral e noutros órgãos.

"O PRS é uma marca de Angola. Não é possível falar da República de Angola, hoje, sem incluir a contribuição do Partido de Renovação Social. Foi este o objectivo dos fundadores deste partido, que já figura entre os partidos históricos", disse.
O líder do PRS reconheceu que, ao longo do percurso, nem tudo foi "um mar de rosas" e que, de facto, registou-se um período conturbado entre os membros, o que originou a desistência de alguns militantes proeminentes.
"O PRS é um partido histórico por mérito próprio, porque sobreviveu a todas as adversidades”, disse o político. Nas eleições de 2017, o PRS elegeu apenas um deputado.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política