Mundo

Refugiada grávida incendeia-se por não poder ir para a Alemanha

Uma mulher refugiada, grávida de oito meses, tentou incendiar a sua tenda no campo de refugiados de Lesbos, na Grécia, depois de saber que não seria transferida para a Alemanha, noticiou, esta quarta-feira, a imprensa local.

26/02/2021  Última atualização 13H19
Campo de refugiados © Fotografia por: DR
A mulher, de 26 anos, enfrenta a possibilidade de ser presa, já que foi ontem chamada para responder em tribunal, à acusação de incêndio premeditado com agravantes. Segundo a imprensa, a jovem, de origem afegã e que já recebeu o estatuto de refugiada, deveria ter sido transferida para a Alemanha há uma semana, mas não pôde viajar devido ao estado avançado da gravidez.
No domingo de manhã, depois de ter sido informada dessa impossibilidade  tirou os dois filhos da tenda que dividiam no campo de refugiados e incendiou-a.

O incêndio foi controlado graças à ajuda de outros refugiados e de trabalhadores do centro de acolhimento. A mulher foi transferida para o hospital de Mytilene, onde se encontra hospitalizada com várias queimaduras, embora fora de perigo.
O voo que a mulher deveria ter usado foi o primeiro directo entre uma ilha do mar Egeu e a Alemanha e permitiu que 116 pessoas reconhecidas como refugiadas, incluindo 30 famílias com filhos menores provindas do Afeganistão, do Irão e do Iraque, chegassem a Hanover.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política