Regiões

Repatriados 30 congoleses democráticos

Trinta cidadãos da República Democrática do Congo (RDC), entre eles quatro menores de idade, foram repatriados, na semana passada, do Soyo para o país de origem por entrada e permanência ilegais em território nacional.

27/01/2021  Última atualização 10H35
Imigrantes ilegais estavam a viver em bairros periféricos © Fotografia por: Adolfo Dumbo | Edições Novembro | Soyo
Segundo o porta-voz da Delegação Municipal do Ministério do Interior do Soyo (MININT), terceiro subchefe Sérgio Afonso, que prestou a informação ao Jornal de Angola, os congoleses estavam a viver em bairros periféricos do Soyo, onde foram interpelados por efectivos do Serviço de Migração e Estrangeiros (SME), na sequência de uma operação de rotina com vistas ao combate à imigração ilegal.

Sérgio Afonso disse que, antes de serem expulsos, os imigrantes estavam sob custódia no Centro de Instalação Temporária de Kavuge (CIT), à luz da Lei das medidas cautelares em processo penal. "Depois dos procedimentos legais, determinado pelo Ministério Público junto do SME, foram expulsos para o país de origem a partir do posto de fronteira fluvial de Kimbumba”, detalhou.


Contrabando


O porta-voz do MININT informou que, numa outra operação, realizada no mesmo período pela Polícia Fiscal Aduaneira do Soyo, foi frustrada uma tentativa de saída de mil e 125 litros de combustível para a RDC, onde, presumivelmente, seriam contrabandeados."O combustível foi apreendido no canal fluvial do Vuandembo, comuna do Sumba, quando efectivos da corporação efectuavam patrulhamento de rotina. O local é uma das rotas habituais dos contrabandistas que saem de Angola para a RDC com grandes quantidades de combustível”, explicou. 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política