Desporto

Saint-Etiènne pressiona o Zamalek

A questão de contratação do atacante egípcio da equipa do Zamalek, Mostafa Mohamed, pelo clube francês do AS Saint-Etiènne continua favorável ao conjunto gaulês, que aceitou fazer uma oferta de cinco milhões de euros pelo contrato, acrescidos de uma quantia de quinhentos mil euros de bónus, tal como exigia, conforme pronunciamento feito pelo presidente do conselho da equipa francesa, Roland Romeyer, à antena do canal egípcio Al -Nahar.

16/01/2021  Última atualização 19H25
© Fotografia por: DR
"Fizemos uma oferta final, porque diante da nossa proposta de 4,5 milhões de euros que fizemos, a direcção do Zamalek exigiu que se fôssemos para 5 milhões mais um bónus, o negócio estaria finalmente fechado. (...) Confirmamos por escrito um pagamento de 5 milhões, em duas parcelas ao longo de um ano, sendo 3 milhões na emissão do certificado e 2 milhões em Fevereiro de 2022. Mais um bónus de 500 mil euros no caso de qualificação para a Liga dos Campeões, que seriam repartidos em 300 mil pela qualificação para a Liga Europa, 100 mil se o jogador marcar 10 golos, 150 mil se ele marcar 15 golos, 200 mil se atingir a marca de 20 golos”, revelou o gerente.
Em função desse acordo, o clube da França exige que o Zamalek envie Mostafa Mohamed ao Saint-Etiènne num prazo de 48 horas no máximo, sob pena de "atirar os olhos para outros jogadores”, visto que a janela de transferências continua aberta.

"Fizemos essa última oferta para que, em 24 horas ou 48 horas, ele estivesse connosco, caso contrário seguiríamos em frente. A janela de transferências está avançando e estamos discutindo isso há mais de 15 dias. Foi muito complicado obter respostas. O valor que oferecemos com os bónus é um valor excepcional. Estamos a fazer um esforço muito, muito grande. (...) As negociações são longas, porque ou a gente não tem resposta, ou tem gente a querer ganhar comissões. Isso é que atrasou as trocas. Se a transferência não for concluída, eu mencionaria os nomes das pessoas que entraram em acção para cobrar o dinheiro dessa transferência”, ameaçou Romeyer.

Quanto à validade do contrato o dirigente do clube francês explicou que era intenção do AS Saint-Etiènne assinar um contrato de quatro anos e meio com Mostafa Mohamed, para além de assumir a promessa de não revender o jogador a um outro clube que seja egípcio.
 "Queríamos assinar um contrato de quatro anos e meio com o jogador. Isto significa que com os bónus o Zamalek pode receber mais de 8 milhões de euros.”
Ontem para a abertura da jornada o Interclube venceu o Progresso Sambizanga por 1-0.
 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política