Sociedade

Serviço Penitenciário combate a corrupção

O director-geral do Serviço Penitenciário exortou os efectivos do ramo que dirige para não introduzirem "objectos proibidos no interior das cadeias", sob pena de lhes serem instaurados processos disciplinares que podem culminar com a expulsão da corporação.

14/01/2021  Última atualização 11H00
Dezenas de efectivos foram promovidos em 2020 © Fotografia por: Edições Novembro
O comissário-chefe Bernardo do Amaral Gourgel, que fez esta advertência durante a promoção de efectivos do Serviço Penitenciário, ocorrido na Cadeia de Viana, apelou para uma conduta exemplar. O  oficial comissário anunciou que o  Serviço Penitenciário iniciou, há um mês, o processo de normalização de promoções, "de modos que os polícias possam progredir na carreira", acrescentando que já foram promovidos mais de dois mil efectivos  das províncias de  Luanda, Benguela, Namíbe, Uíge, Malanje, Huambo, que ocupam cargos de direcção  e  alguns que estavam há mais de dez anos com a mesma patente.    Por seu lado, o porta-voz deste ramo policial, superintendente Menezes Cassoma, anunciou que este mês haverá mais patenteamento  em várias  unidades no país.  

Andre Costa

Jornalista

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política