Cultura

Sílvio Nascimento leva Angola ao “Berlinale”

O actor Sílvio Nascimento representa Angola no 71º Festival de Cinema de Berlim, na Alemanha “Berlinale”, através da plataforma “Tellas”, na primeira de streaming da África lusófona, cuja primeira fase decorre desde segunda-feira até sexta-feira e a segunda de 9 a 20 de Junho, por conta da Covid-19.

03/03/2021  Última atualização 07H00
Actor representa o país num dos maiores mercados do cinema, através da plataforma “Tellas” © Fotografia por: DR
Em declarações à Angop, Sílvio Nascimento, que participa a partir de hoje até sexta-feira, afirmou que além da plataforma vai apresentar, igualmente, no evento considerado um dos maiores mercados do cinema no mundo, dados do que se faz no áudio visual e como investir no cinema angolano para o mundo.
A plataforma Tellas é um serviço de streaming em que os subscritores possuem uma variedade de conteúdos originais que são obtidos exclusivamente para esta (à semelhança na Netflix), como filmes, séries, podcasts, curta-metragens, documentários e stand-up-comedy.

A plataforma foi criada há cinco anos, mas começou a funcionar há três. Actualmente já atingiu 30 mil subscritores e cobra mil kwanzas mensais ou três dólares, se for em Angola ou no estrangeiro, respectivamente, cujos signatários variam mediante o interesse de cada conteúdo.
Falando a partir de Lisboa onde reside, Sílvio Nascimento declarou que o "Berlinale” é um festival de solução dos vários festivais e dos Óscares a nível mundial, um evento que permite que o cinema feito em cada país seja visto pelo mundo e comercializado a nível de distribuição.

Conforme o também cineasta, a expectativa é "grande” pois têm um "dilema” a nível da distribuição de cinema feito em África e em particular em Angola, o que faz parecer que há pouca produção e iniciativas, mas apenas pela falta de investimento na distribuição para o mercado externo.
"A partir do momento em que começamos a promover os nossos filmes no grande mercado mundial, podemos conseguir pessoas interessadas em fazer disso um negócio corrente. A expectativa é alta em poder mostrar o que se faz em Angola, provar a qualidade do nosso produto para que se possa distribuir e comercializar pelo mundo inteiro”, frisou.

Avançou que para Angola a participação significa a possibilidade de investimento no mercado do cinema. Essa é a primeira vez que o evento se abre para a África lusófona, e conforme o actor, para o mercado do cinema, pois vai estar acompanhado de colegas de outros países da África lusófona, como Samira Vera Cruz e Lara Sousa, numa moderação do artista Coréon Du.
Sílvio Nascimento "Whollo”, de 33 anos, natural do Lubango, é actor há mais de 25 anos.

Tem uma vasta lista de participações em filmes, séries e telenovelas. Foi nomeado três vezes par os Emmys em Nova Iorque  e venceu o primeiro Globo de Ouro de Angola na categoria de melhor actor. O Festival Internacional de Cinema de Berlim "Berlinale” é um evento de cinema alemão criado em  1951 e  tornouse no maior evento cultural da cidade de Berlim. É  um dos mais importantes da indústria cinematográfica mundial, possuindo a maior audiência entre todos os espectáculos de cinema.
Tem como finalidade promover um circuito internacional de cinema, ocorrendo anualmente durante duas semanas, são apresentados em cada ano pelo menos 350 filmes de todos os géneros, sendo na sua maioria estreias europeias.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política