Política

UNITA aprovou actividades para o primeiro trismetre

Com os olhos virados para as eleições gerais do próximo ano, a UNITA aprovou, terça-feira, o plano de actividades para o primeiro trimestre e elegeu 2021 como "o Ano da mobilização dos patriotas para a alternância do poder" no país.

14/01/2021  Última atualização 13H13
Adalberto Costa Júnior, fez o balanço das actividades desenvolvidas em 2020. © Fotografia por: Edições Novembro
O Comité Permanente da Comissão Política da UNITA esteve reunido, terça-feira, sob orientação do presidente do partido, Adalberto Costa Júnior, tendo feito, igualmente, o balanço das actividades desenvolvidas em 2020.
No comunicado produzido no final do encontro, o órgão de cúpula do maior partido da oposição considera positivo o balanço das actividades realizadas em 2020, não obstante os constrangimentos causados pela pandemia da Covid-19 e outros de ordem político-administrativa.

O Comité Permanente da Comissão Política da UNITA dedicou uma análise profunda sobre a necessidade estratégica da criação de uma ampla frente para a alternância do poder, tendo, por isso, designado 2021 como "Ano da mobilização dos patriotas para a alternância do Poder”.
Quanto à situação global do país, constatou com preocupação o que considera ser a "deterioração das garantias do Estado Democrático de Direito", consubstanciada na "indefinição do calendário para a implementação das autarquias, inicialmente previstas para o ano de 2020".

Tal como tem defendido toda a oposição, o Comité Permanente da UNITA insta o Executivo a criar condições para que a implementação das autarquias decorra em 2021 e em simultâneo em todos os municípios.
"A falta de disponibilidade do Titular do Poder Executivo para as Reformas do Estado exprime a vontade do actual regime em manter reféns as instituições do Estado para benefício exclusivo do Partido-Estado e prejuízos para a maioria dos angolanos", acusa a UNITA.

Contratação simplificada

No mesmo comunicado, o Comité Permanente da Comissão Política da UNITA alerta a sociedade que, enquanto o Executivo persistir no procedimento da contratação simplificada por ajuste directo, "para atribuir volumosos contratos públicos a empresas escolhidas a dedo", fica, cada vez mais, desacreditada a sua luta direccionada contra a corrupção.

Pandemia da Covid-19

No encontro de terça-feira, o Comité Permanente da Comissão Política analisou a situação da pandemia da Covid-19, tendo saudado todos os profissionais de saúde pela entrega à causa de prevenção e combate ao vírus.
Ainda em relação a este assunto, conclui a necessidade de os membros da UNITA, a todos os níveis, desenvolverem acções pedagógicas e de sensibilização das populações para a observância rigorosa das medidas de biossegurança decretadas pelas autoridades do país.
Exorta, por isso, o Executivo angolano a garantir, para o país, uma vacina segura e eficaz, no quadro da prevenção e combate à Covid-19.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política