Regiões

Zaire: Repatriados 92 estrangeiros por entrada ilegal no país

Noventa e dois cidadãos estrangeiros, entre os quais, duas crianças, foram, sexta-feira, 15, repatriados a partir do posto de travessia terrestre do Luvo, província do Zaire, por entrada ilegal no território nacional, informou, ontem, ao Jornal de Angola o porta-voz do coman-do provincial da Polícia, inspector-chefe Luís Bernardo.

18/01/2021  Última atualização 07H00
Muitos estrangeiros maioritariamente do Congo Democrático são repatriados sistematicamente a partir da fronteira do Luvo © Fotografia por: DR
O oficial da corporação, disse que a detenção dos imigrantes ocorreu  durante uma operação realizada no mercado fronteiriço do Luvo, situado a 60 quilómetros da cidade de Mbanza Kongo.
"A detenção decorreu durante uma acção de busca e fiscalização realizada na comuna do Luvo pelo Serviço de Migração e Estrangeiros (SME), em cooperação com as forças do Ministério do Interior, destacadas na fronteira do Luvo, no âmbito do combate à imigração ilegal”, revelou, acrescentando que os estrangeiros, após a entrada pelas matas,  infiltraram-se no interior do mercado fronteiriço.


Apreensão de combustível

Agentes da Polícia apreenderam, no município do Soyo,  18 mil litros de gasolina, que seriam comercializados na República Democrática do Congo (RDC).
Segundo Luís Bernardo, o produto estava no bairro Kitona, arredores da cidade do Soyo, no interior de um estaleiro denominado "Translanda”, onde seis contrabandistas faziam o transbordo de um camião cisterna para bidões de 25 litros para a exportação para a RDC.

Entre os detidos, supostamente os proprietários do estaleiro, constam duas mulheres, que realizavam a operação de transbordo da gasolina. "Os seis suspeitos foram encontrados a transbordar o combustível de um camião cisterna para bidões de 25 litros, para serem comercializados no país vizinho”,  disse.
O processo-crime,  prosseguiu, está a ser instruído para ser remetido ao Ministério Público.

Jaquelino Figueiredo | Mbanza Kongo

Jornalista

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política