Gente

Zezinho Noy rende tributo a Mulher angolana

Dom Caetano, Brandão Amalata e Chiquinha Bangão são convidados de Zezinho Noy para o espectáculo que acontece hoje, às 15H00, no Restaurante Serra da Estrela, em Luanda, para saudar o primeiro aniversário do lançamento do disco “Mutudi ia ita”.

06/03/2021  Última atualização 18H14
Zezinho Noy © Fotografia por: DR
O disco de Zezinho Noy, que pretende homenagear a Mulher angolana, em particular aquelas que, em consequência do conflito armado, perderam os seus maridos e os filhos que, para escaparem a incorporação militar, viram-se forçados a emigrar, será apresentado ao público no dia 7, domingo, pelas 9H00, em sessão de autógrafos na discoteca Serra da Estrela. Zezinho Noy dedica-se à música há alguns anos, pois, ainda nos anos 80, com os malogrados artistas Bangão, Zé Abílio, Man-Chupa, André Lua e os músicos ainda no activo Kintino e Aláito, co-fundou o grupo musical "A Tradição”, que colaborou com o programa "Futuro da Nação” da então Televisão Popular de Angola (TPA). Até 1988, integrou o extinto Agrupamento Musical 1º de Agosto, tendo com este gravado a memorável música "kalumba”. Desde o ano de 2016, escreve as canções do emblemático grupo carnavalesco "União Kiela”, fundado em 1947. Consta das canções por si escritas uma homenagem ao malogrado músico angolano Bangão. "Mutudi ia ita”, expressão em kimbundu, que na língua portuguesa significa "Viúva de guerra”, traz temas e estilos variados, como rumba e bolero, com particular destaque para o Semba.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Gente