Mundo

Zuma recusa presença diante de investigadores

O ex-Presidente sul-africano, Jacob Zuma, não aparecerá mais uma vez numa sessão da comissão de investigação de suspeitas de corrupção generalizada, marcada para segunda-feira, disse um dos seus advogados, Eric Mabuza, citado, ontem, pela Reuters.

22/01/2021  Última atualização 11H15
Ex-Presidente sul-africano nega acusações na “Comissão Zondo” © Fotografia por: DR
Jacob Zuma testemunhou apenas uma vez perante a comissão, em Julho de 2019, mas retirou-se passados dois dias argumentando que estava a ser tratado como acusado e não como testemunha.Na sexta-feira, a comissão suspendeu as audiências, uma vez que o juiz Raymond Zondo deveria isolar-se, pois um dos seus colaboradores mais próximos testou positivo para o coronavírus, devendo retomar os trabalhos na segunda-feira. Envolto em escândalos, o ex-Presidente Zuma, que governou a África do Sul entre 2009 e 2018, foi forçado a renunciar, sendo substituído por Cyril Ramaphosa, que prometeu eliminar a corrupção.

A Comissão de Inquérito, que inicialmente estava agendada para trabalhar até Março, tem que solicitar uma prorrogação, porque algumas audiências não puderam ocorrer devido à pandemia.A comissão já ouviu dezenas de ministros ou ex-ministros, funcionários eleitos, empresários ou funcionários públicos de alto escalão que expuseram as supostas práticas corruptas durante a Presidência de Jacob Zuma.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política