Economia

Angola negoceia voos da TAAG para Malabo

Isaque Lourenço

Jornalista

A companhia de Linhas Aéreas de Angola (TAAG) projecta abrir, o mais rápido possível, a rota Luanda-Malabo, no quadro da cooperação com a Guiné Equatorial e para maximizar as vantagens desse percurso, que interliga o Sul e o Centro de África.

08/05/2021  Última atualização 08H24
Governos consideram que ligações aéreas directas ajudam a reduzir os obstáculos à cooperação bilateral © Fotografia por: Edições Novembro
No quadro dessas discussões, uma missão chefiada pelo secretário de Estado para o Comércio, Amadeu Leitão Nunes, foi recebida, ontem, pelo ministro da Aviação Civil equato-guineense, Norberto Andeme.
No centro das conversações, Angola manifestou à Guine Equatorial a vontade de retomar o dossier que já estava em fase muito adiantada até que resultou "adormecido” pelo contexto introduzido pela Covid-19, de acordo com as informações obtidas pela nossa reportagem em Malabo.

Segundo Amadeu Nunes, da parte angolana, a vontade de ter ligações mais regulares e menos onerosas mantém-se, porquanto o crescimento das relações comerciais entre as duas economias é visível. Tal, impõe uma presença mais efectiva e com menos obstáculos dos empresários e técnicos de ambos os países nos respectivos mercados.
Por outro lado, no quadro da cooperação Sul-Sul e atendendo a intenção angolana de penetrar nos mercados da Região Central, a Guiné Equatorial é vista como a plataforma ideal para que tal processo ocorra.

"Viemos deixar a cópia de um dossier já entregue e com conversações anteriormente bem avançadas, interrompidas pela Covid-19 e, claramente, pela mudança que ocorreu no Ministério da Aviação Civil, aqui na Guiné Equatorial. Sabemos que estas coisas acontecem. É por isso que aproveitamos para vir reforçar as nossas intenções, enquanto países irmãos e de amizade fraterna”, disse.
   

Guiné reitera cooperação
Por sua vez, o ministro da Aviação Civil da Guiné Equatorial agradeceu a cortesia da parte angolana e reiterou a vontade do seu Governo priorizar o reforço da cooperação entre os Estados africanos.
Norberto Andeme recebeu o dossier entregue pelos angolanos, deixando a certeza que muito em breve os técnicos vão sentar-se para concertar ao detalhe os eventuais temas pendentes.

"De facto, a mudança de titulares nos Governos, assim como em qualquer organização sempre traz recuos nessa ou naquela conversação, mas da nossa parte (Guiné), estamos interessados em levar para frente este assunto. O nosso Presidente valoriza muito a cooperação entre os do continente. E isso é uma marca da sua governação”, disse.
Neste encontro, acompanharam o ministro três altos responsáveis do sector da Aviação da Guiné Equatorial.

Por Angola, o secretário de Estado Amadeu Nunes fez-se acompanhar do embaixador António Luvualo de Carvalho e de quadros séniores do Ministério das Relações Exteriores. A visita decorreu antes da cerimónia de encerramento da 1ª Cimeira de Negócios da Confederação Empresarial da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CE CPLP).
O evento foi realizado desde quarta-feira no Centro Internacional de Conferências de Sipopo, em Malabo, capital da Guiné Equatorial, onde estiveram reunidos mais de 250 empresários dos nove países que integram a Comunidade, além de representantes de Governos e países convidados ao certame.

Uma Exposição de produtos e serviços passíveis de exportação esteve patente durante os três dias de realização do encontro. A próxima edição acontece em Luanda no mês de Julho.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia