Desporto

Carlos Morais destaca coesão na selecção

O extremo-base da Selecção Nacional sénior masculina de basquetebol Carlos Morais destacou a entrega dos companheiros de equipa como factor determinante para a qualificação ao Afrobasket Rwanda'2021 a decorrer de 25 de Agosto a 5 de Setembro próximo.

22/02/2021  Última atualização 20H00
Capitão de equipa esteve em evidência na estreia © Fotografia por: Kindala Manuel| Edições Novembro
Em conversa com o Jornal de Angola, em jeito de balanço, o capitão do "cinco nacional” considerou positiva a prestação do grupo, apesar de falhar o "pleno” em três jogos  disputados.
"De um modo geral, a selecção angolana valeu pela colectividade. Cada integrante  contribuiu sempre que foi chamado para estar dentro da quadra. Por outro lado, não tivemos um jogador chave, mas tivemos uma equipa homogénea  e equilibrada nas diferentes posições. Quando assim acontece, as coisas correm bem”, disse .

Sobre a derrota,  Morais refere que faltou a coesão defensiva contra o Quénia que conseguiu um feito inédito. O jogo exterior de Angola "não esteve bem”, mas em momento algum se tirou o mérito à selecção vencedora.
"À medida que amealhavam pontos, ficavam mais inspirados e confirmaram a vitória”, disse.

No jogo de despedida, desenhou-se uma estratégia para complicar as iniciativas do principal adversário: "Contra o Senegal, entrámos na quadra com os sentidos em alerta e ditamos o ritmo da nossa  vitória. Lográmos o apuramento e batemos uma equipa que há muito não vencíamos. De um modo geral, é uma equipa difícil. No final, foi uma prestação positiva, apesar de não se alcançar as três vitórias, como pretendíamos”.


Armindo Pereira

Jornalista

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política