Economia

BNA quer apoio do banco italiano

Uma delegação do Banco Nacional de Angola (BNA) deslocou-se sábado à  Itália e ao Reino Unido no quadro do reforço das relações de cooperação institucional com os sistemas financeiros desses dois países da Europa.

29/11/2016  Última atualização 07H31
JAImagens

A deslocação do governador do BNA, Valter Filipe da Silva, ao lado de membros da Associação Angolana de Bancos (ABANC),  enquadra-se nas acções em curso do sistema bancário nacional junto dos centros financeiros mundiais, visando o reforço da cooperação e o restabelecimento da confiança, credibilidade e aprimoramento na prevenção e combate ao branqueamento de capitais e financiamento ao terrorismo.
O Banco Nacional de Angola informou em comunicado que a deslocação a estes países assenta, igualmente, na estratégia de obtenção de regulação e supervisão equivalente e procura o fortalecimento das relações com os bancos correspondentes, para a criação de condições e facilidades de entrada de liquidez, através de operações de financiamento aos bancos comerciais e às empresas angolanas.

Venda de divisas

O Banco Nacional de Angola (BNA) injectou no mercado primário, no período de 21 a 25 de Novembro, 135,4 milhões de euros, equivalentes a 151,4 milhões de dólares, à taxa de média de referência de 186,279 kwanzas, cada euro, que representa uma variação de 0,001 pontos percentuais face à semana anterior. A taxa de câmbio média de referência de venda do dólar do mercado cambial primário, apurada ao final da semana de 21 a 25 de Novembro, foi de 166,725 kwanzas o dólar, com variação de 0,001 pontos percentuais face a semana anterior.
No período em análise, o BNA vendeu 22,4 milhões de euros para compra de bens alimentares, 18,5 milhões em leilão de preços para cobertura de operações do sector petrolífero, 24,3 milhões para operações do sector da indústria, 22,5  milhões para operações de empresas diversas e 22,4 milhões para cobertura das necessidades do sector das telecomunicações.
O remanescente cobriu as necessidades do sector da saúde (11,6 milhões de euros), operações de órgãos auxiliares do Estado (8,9 milhões), remessas (3,1 milhões), organismos do Estado (1,3 milhões) e cobertura de operações com cartas de créditos (302,6  mil  euros).

Operações fiscais

Para a gestão corrente do Tesouro Nacional, o banco central, enquanto operador do Estado, colocou no mercado primário Títulos do Tesouro no montante de 44,6 mil milhões de kwanzas, sendo 37,9 mil milhões em Bilhetes do Tesouro (BT) e 6,7 mil milhões em Obrigações do Tesouro (OT-TX). As OT-TX emitidas foram nas maturidades de 2, 3 e 5 anos, à taxas de juro nominais de sete, 7,25 e 7,75 por cento ao ano.
As taxas de juro médias apuradas para os BT, nas maturidades de 91, 182 e 364 dias, tiveram variação de 1,60 pontos percentuais, 1,70 pontos percentuais e 0,37 pontos percentuais face à semana anterior, tendo-se situado em 19,51 por cento ao ano, para 91 dias, 22,30 por cento ao ano, para 182 dias, e 23,67 por cento ao ano, para 364 dias.
No segmento de venda directa de títulos ao público foi colocado o montante de três mil milhões de kwanzas, sendo 2,3 mil milhões em OTMN/TXC, nas maturidades de 2 anos, e 725,4 milhões de kwanzas em Bilhetes de Tesouro, nas maturidades de 91, 182 e 364 dias.
Para efeitos de regulação monetária, o BNA realizou operações de mercado aberto (OMA) no montante de 4,8 mil milhões de kwanzas, nas maturidades de 28 e 63 dias. No mercado interbancário, os bancos comerciais realizaram entre si operações de cedência de liquidez, sem garantia de títulos, no montante acumulado de 27,2 mil milhões de kwanzas, em maturidades de "overnight” a 4 dias, à taxas médias de juro entre 21,74 e 24,50 por cento.
A LUIBOR "overnight” (um dia), apurada no último dia da semana com base nas cedências de liquidez acima referidas, situou-se em 22,28 por cento ao ano, com variação de 0,54 pontos percentuais, face a semana anterior. A LUIBOR para as maturidades de 30, 90, 180, 270 e 360 dias situou-se em 14,89 por cento ao ano, 15,74 por cento ao ano, 16,07 por cento ao ano, 17,42 por cento ao ano e 17,86 por cento, com variação entre 0,33 pontos percentuais a 0,43 pontos percentuais em todas as maturidades, face a semana anterior. 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política