Regiões

Milhares de vendedores recebem material de biossegurança

Ao todo, 5.752 vendedores do mercado paralelo do Mutundo, arredores da cidade do Lubango, província da Huíla, beneficiaram, ontem, de material de biossegurança e de higiene, no âmbito das medidas para conter a propagação da Covid-19.

29/01/2021  Última atualização 08H35
A iniciativa é da Administração Municipal do Lubango, em parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), e o acto de entrega foi presenciado pela vice-governadora para o sector Político e Social, Maria João Chipalavela.
Em declarações à imprensa, o administrador do Lubango, Armando Vieira, referiu que foram entregues 13.714 máscaras faciais, 100 caixas de lixívia, igual número de caixas de sabão, 75 caixas contendo frascos de álcool em  gel, diversos pares de luvas e embalagens de guardanapos.

Além dos equipamentos de biossegurança, contra à Covid-19, acrescentou Armando Vieira, foram ainda entregues, no âmbito do saneamento básico, 120 baldes de 10 litros, 40 carros de mão, igual número de pás, entre outros. Armando Vieira explicou que o material foi entregue à comissão de vendedores, para, em conjunto com a direcção do mercado, fazer o plano de distribuição exclusivamente aos vendedores, tendo salientado que está definida a entrega de duas máscaras a cada vendedor."A Administração Municipal do Lubango celebrou uma parceria com o PNUD, a fim de implementar um projecto que abarca as componentes de biossegurança, saneamento básico, limpeza e infra-estruturas no mercado do Mutundo”, esclareceu. 

O administrador municipal do Lubango informou que o PNUD disponibilizou cerca de 58 milhões de kwanzas para a efectivação do projecto. Explicou, por outro lado, que o valor está a ser igualmente empregue na criação de um novo sistema de distribuição de água, de alpendres e na colocação de bancadas no mercado."Tínhamos vendedores a comercializar os produtos em condições precárias. Muitos estavam expostos ao sol e o projecto contempla a construção de naves para dar mais dignidade e comodidade à actividade”, disse.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política