Cultura

ISCED cria editora para estimular a produção literária no Uíge

O Instituto Superior de Ciências da Educação (ISCED), na província do Uíge, vai, nos próximos dias, apresentar a sua editora para estimular a investigação científica e publicação de obras literárias entre professores e estudantes.

12/01/2021  Última atualização 20H53
Estudantes e professores na província vão poder publicar obras © Fotografia por: Edições Novembro
O director -geral interino da instituição, Mona Panzo, que revelou o facto à imprensa,  disse que a editora vai favorecer a circulação de conhecimentos de vários autores científicos residentes no Uíge. "Este projecto vai colmatar o vazio existente na nossa instituição em termos de produção literária, pois, é nossa missão meter  a ciência ao serviço da comunidade,”frisou.   

O responsável referiu que as transformações políticas, sociais e económicas que o país vive "exigem das instituições do ensino superior uma reconfiguração da sua acção para dar resposta às exigências do momento, daí a necessidade do lançamento da editora por ser também uma forma de afirmação científica e fonte de financiamento para algumas iniciativas da instituição”. 

Mona Panzo  avançou que,  além da criação da editora, está em curso a digitalização de todos os serviços para facilitar a circulação de informação entre os departamentos de investigação, assuntos académicos, finanças e outras áreas, bem como a consulta de dados por parte dos estudantes, ainda que estejam no exterior.   

"Apesar das insuficiências financeiras estamos numa fase de modernização tecnológica da instituição para podermos estar ao nível das outras instituições pares. Não podemos falar em ciência hoje sem mencionar as novas tecnologias de informação, daí essa empreitada”, disse.  

O responsável solicitou ao governador provincial, José da Rocha, maior apoio financeiro para a manutenção regular dos laboratórios de física, química, biologia e aquisição de material didáctico para o ensino de língua Braille dos alunos invisuais que frequentam o curso de ensino especial, um dos quinze  ministrados no ISCED. 

 O governador provincial garantiu apoiar a manutenção dos laboratórios e equipar a instituição com novos meios informáticos, porém, solicitou a admissão de mais docentes para equilibrar o rácio professor/aluno. " O ISCED tem mais de cinco mil estudantes para cerca de 150 professores”, notou José da Rocha. 

Natacha Roberto |

Jornalista

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política