Desporto

Mundial/Andebol: Angola perde com RDC

A Selecção Nacional sénior masculina de andebol voltou a comprometer, esta quinta-feira, ao perder diante do Congo Democrático, por 31-32, no Arena Hassan Moustafa Sports Hall, em partida da segunda jornada do Grupo A, para as classificativas do 25º ao 32 lugar do Campeonato do Mundo que decorre no Egipto.

21/01/2021  Última atualização 20H47
Angola voltou a perder esta quinta-feira no jogo das qualificativas do 25ª ao 32ª lugares do campeonato © Fotografia por: DR
Com uma entrada forte de Angola era visível nos rostos dos jogadores a vontade enorme de vencer pela primeira vez na competição, após três derrotas seguidas diante do Qatar, Croácia e Japão. Frente aos asiáticos ficou o amargo de boca. Por um triz, a Selecção Nacional não venceu à congénere japonesa. 

O pivô Gabriel Teka falhou dois ataques decisivos, que poderiam mudar a história do jogo. Após a lição retirada dos erros cometidos nos três últimos desafios, o " sete” nacional teve um desempenho em campo acima da média. Defensivamente, a entrada da armada angolana foi muito positiva. 

A jogarem no contragolpe, os jogadores congoleses não conseguiam furar o bloco da equipa nacional que se mostrou muito agressiva e não deu grandes espaços. Do ponto de vista ofensivo, o conjunto às ordens de José Pereira "Kidó” apresentou-se melhor, comparativamente aos jogos da fase regular da prova. 

Angola entrou de início com Geovani Muachissengue à baliza, sendo que na primeira linha actuaram Cláudio Chicola, Elias António e Jaroslav Aguiar, ao passo que na primeira linha as opções de Kidó recaíram em Edvaldo Ferreira, Manuel Nascimento e Adilson Maneco, num claro (6-0). 

Réplica à medida 

A formação angolana entrou a vencer e foi gerindo o resultado de modo inteligente, com o ataque a funcionar em pleno. Edvaldo Ferreira destacava-se na equipa nacional. Aos nove minutos de jogo, contabilizava cinco golos.  Com sucessivas variações no sistema táctico (6-0 e 5-1), os guerreiros baralhavam as contas ao adversário. 

A selecção lusófona demonstrou carácter e personalidade, apesar de nos minutos finais do primeiro tempo ter relaxado à sombra da vantagem que detinha no marcador. Ao intervalo Angola vencia por dois golos de diferença (15-13). Na etapa complementar, a equipa manteve o pé no acelerador, porque procura a todo o custo o primeiro triunfo no Campeonato do Mundo Egipto2021. 

Apesar do ascendente na partida, Angola não acertava na baliza adversária, o que permitiu o Congo Democrático a repor a igualdade no marcador (18-18), aos 36 minutos. Sendo uma das melhores unidades da equipa nacional, Adilson Maneco foi expulso ao ver o cartão vermelho, por prática de jogo perigoso. Para travar o ímpeto ofensivo de Angola, o Congo Democrático optou pelo contacto físico. 

A jogar mais com o coração do que com a cabeça, a Selecção Nacional permitiu que o conjunto adversário passasse à frente do marcador pela primeira vez, vencendo (26-27). A falta de concentração e falhas constantes no ataque ditaram a derrota de Angola. 

Na próxima segunda-feira, a selecção volta a jogar, desta com a Tunísia, a partir das 17h00, para a última jornada. No arranque do torneio, Angola venceu por falta de comparência a similar de Cabo Verde, em consequência da desistência do Mundial, devido ao contágio da Covid-19 que infectou seis de 11 jogadores. À saída da segunda jornada, o Congo Democrático lidera a série com quatro pontos, Tunísia e Angola vêm a seguir, com dois. 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política