Sociedade

Lunda-Norte lança campanha para detectar casos suspeitos

O Conselho Provincial da Ordem dos Médicos, na Lunda-Norte, em parceria com a Administração Municipal do Chitato, lançou, ontem, no Dundo, uma campanha de saúde comunitária para garantir resposta rápida a eventuais casos positivos ou suspeitos da Covid-19 e outras patologias nos aglomerados populacionais afastados da zona urbana.

27/01/2021  Última atualização 09H16
Campanha de saúde comunitária © Fotografia por: DR
O presidente do Conselho Provincial da Ordem dos Médicos, Wilson Palanca, disse que com esta iniciativa se  pretende  reforçar a prevenção no grupo de pessoas expostas  ao risco  de contágio da Covid-19.  
A Feira de  Saúde e consultas comunitárias enquadram-se nas actividades alusivas ao Dia  Nacional do Médico, assinalado ontem.
"Para fazer jus ao lema da efeméride ‘Médicos Angolanos Unidos na Luta Contra a Covid-19’, os profissionais estão  inseridos nas equipas de resposta rápida à pandemia”, declarou Wilson Palanca. 

Salientou  que  durante as consultas  inseridas no  projecto de saúde comunitária,   todos os casos suspeitos serão enviados ao  Laboratório de Biologia Molecular do Dundo para testagem.  Wilson Palanca sublinhou que uma especial atenção deve ser dada aos idosos, mulheres grávidas,  crianças e a pacientes com problemas de diabetes ou de hipertensão.
Na cidade do Dundo, a feira  e consultas decorrem até sábado, devendo  a Direcção Municipal da  Saúde indicar, posteriormente, outros locais para actividades do género.

 A intenção é que em todos os sábados sejam mobilizados médicos e outros profissionais de saúde, ambulâncias e clínica móvel para uma determinada localidade para prestação de serviços junto das comunidades. O projecto, segundo o presidente do Conselho Provincial da Ordem dos Médicos na Lunda-Norte, visa fundamentalmente  aproximar os serviços de saúde  às comunidades. 

 Wilson Palanca referiu  que, pelo levantamento feito, há muitas comunidades cujas famílias percorrem longas distâncias à procura dos serviços de saúde , principalmente agora com as restrições impostas para  prevenir e combater a pandemia da Covid-19.  
Reconheceu que existem ainda muitas localidades    desprovidas de centros médicos e  profissionais de saúde.  
A  Feira  de Saúde envolve mais de 40 médicos e 35 enfermeiros, que  prestam  serviços de consulta de medicina interna, pediatria, ginecologia, ortopedia, otorrinolaringologia, cirurgia, obstetrícia, incluindo consultas prénatais e triagem.  A feira inclui distribuição gratuita de medicamentos, mosquiteiros e preservativos. 

Armando Sapalo | Dundo

Jornalista

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política