Cultura

Documentário sobre a vida e obra de Manuel d’Novas é apresentado hoje

O Centro Cultural Português apresenta, entre hoje e sábado, na Cidade da Praia, em Cabo Verde, o documentário “Manuel d’Novas - Coração de Poeta”, com realização e produção de Neu Lopes, filho deste trovador.

21/01/2021  Última atualização 14H40
© Fotografia por: DR
O filme conta com depoimentos de mais de 40 pessoas, entre músicos, sociólogos, políticos, familiares e conhecidos, que testemunham a vivência, a obra e o importante e significativo contributo que Manuel d’Novas deu para a música e a cultura de Cabo Verde.

"Manuel d’Novas – Coração de Poeta” estará presente em festivais de cinema, tendo começado pelo Plateau - Festival Internacional de Cinema da Praia, onde foi galardoado com dois prémios, tais como Melhor Longa Documentário e Revelação Nacional.


Percursos

Manuel de Jesus Lopes (Ma-nuel d’Novas), nasceu em 1938 na ilha de Santo Antão, mas foi São Vicente a ilha que o acolheu, que lhe serviu de inspiração para as suas composições.
Passando por vários países, como marinheiro, cantou as várias etapas da vida e história do cabo-verdiano, passando pela independência, a emigração e a nostalgia, do amor à pátria, da distância da pessoa amada, da alegria e da tristeza. As suas mornas, co-ladeiras e sambas-canção foram executadas pelos mais importantes cantores cabo-verdianos, nomeadamente Cesária Évora, Bana, Ildo Lobo, Titina, Nancy Vieira, Fantcha, entre outros. Manuel d’Novas morreu em 2009, na cidade do Mindelo, deixando uma obra ímpar para a cultura cabo-verdiana.

Já Neu Lopes, filho de Manuel d’Novas, realizador e produtor cabo-verdiano, nasceu em Mindelo e realizou o seu primeiro filme intitulado "Tu és Portu-guês”, em 2011. Em 2013 decidiu começar a trabalhar no seu projecto pessoal, o documentário "Manuel d’Novas - Coração de Poeta”, sobre a obra de um dos grandes compositores cabo-verdianos, Manuel d’Novas, o seu pai.

O filme está agora a preparar-se para estar presente em festivais de cinema, tendo começado pelo Festival Plateau, no qual foi galardoado com os prémios de Melhor documentário de Longa Me-tragem e Revelação Nacional. Neu Lopes é um dos fundadores da "Osga Filmes”, uma associação sem fins lucrativos, que desde 2015 produziu várias curtas-metragens e uma média-metragem, "Mor”, com a sua própria direcção e premiado no Cape Verde Film Festival em 2017.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo

Opinião

Política